4 desafios que ajudam no desenvolvimento das crianças mais velhas


By patcamargo

Oláááááá. Hoje vou fazer uma coisa diferente nesta coluna e falar de algumas atividades que eu amo fazer, mas são para as crianças um pouco mais velhas. Talvez você não precise deste post hoje, mas deixa guardado porque os bebês crescem!

Se você já leu meu perfil, eu passei um tempão trabalhando com crianças de cinco até jovens de 23 anos, promovendo atividades que ajudavam no desenvolvimento emocional, físico e convivência social. Estas 4 brincadeiras são muito legais porque trabalham com o raciocínio, a cooperação, a liderança e a capacidade de respeitar e entender as limitações de cada um. Além do mais, elas são muito flexíveis e podem ser feitas ao ar livre, em casa, entre irmãos, amigos e dá para misturar várias idades juntas.

Tô devolvendo o desafio do artesanato para a Patricia Marinho. Vamos ver se na próxima vez que a Carol se reunir com os primos ou as amigas eles conseguem completar estes daqui!

Algumas regras importantes que você precisa explicar para quem irá participar das atividades (eu recomendo a partir dos 6 anos e no máximo 10 pessoas por grupo):

1. Não há um vencedor, mas o grupo todo precisa completar o desafio. Se um não completa, os demais também não.

2. Tudo que não é proibido, é permitido.

3. Não há somente uma solução para cada desafio. Então, dê asas à criatividade.

4. Há um tempo para cumprir o desafio (em geral 5 a 10 minutos. Até 20 minutos, se forem mais pessoas)

E agora, outras dicas também para você, que irá apresentar o desafio às crianças:

1. Procure deixar que os participantes encontrem a solução sozinhos. Use sempre palavras de incentivo e motivação, mas as decisões devem ser tomadas por eles.

2. Aproveite para observar como cada um reage frente ao desafio. Mas nada de julgamentos! “A brincadeira é uma chave de ouro para conhecer os filhos”, disse a especialista Patricia Garcia.

3. Se estiver com um pessoal mais velho, vale sentar depois da brincadeira (completada ou não) para que eles possam falar sobre o que sentiram, como pensaram, como viram o amigo, irmão, primo no jogo.

Dito isto, vamos aos desafios?

Equilíbrio no pneu

O material necessário é um pneu com câmara cheia (mais fácil) ou sem câmara (mais difícil). Podemos usar aqueles que já existem em brinquedos de parques ou pedir emprestado do borracheiro.

O objetivo é que todos permaneçam juntos, com alguma parte do corpo encostada, por 10 segundos sobre o pneu, sem pisar no chão. É proibido usar cintos, roupas, galhos ou qualquer outro acessório, além do próprio corpo.

Conforme a idade, é possível colocar o pneu mais afastado do chão (até 45 cm). Eu já vi grupos com até 10 crianças e jovens conseguindo completar o desafio.

4 desafios que ajudam no desenvolvimento das crianças mais velhas - pneu

Equilibrista

O original é feito com dois cabos de aço presos a 3 árvores formando um triângulo, a uma altura de 50 cm do chão. Mas não precisa tanto. Nosso material é só fita crepe e canetinha hidrocor.

Faça no chão com a fita crepe um triângulo de até 12 metros de comprimento e 3m (a partir de 9 anos) de base. Ou metade da base (1,50m), conforme o número e a idade das crianças (até 7/8 anos). O comprimento é o menos importante para o desafio e depende do espaço disponível. Então, mantendo a base, você pode fazer o triângulo com 2,50 metros, 4 metros e assim por diante.

4 desafios que ajudam no desenvolvimento das crianças mais velhas - triângulo

Marque com canetinha a ponta do triângulo onde todos devem começar. Esta ponta é oposta à base que você mediu.

O objetivo do desafio é sair, em duplas, da ponta marcada com a canetinha e chegar até a base, sem tirar o pé da fita crepe e mantendo contato um com o outro durante todo o trajeto. Como a fita não está fora do chão, você precisa sempre lembrar que as partes do corpo que não estão na fita estão “suspensas no ar”.

4 desafios que ajudam no desenvolvimento das crianças mais velhas - andando no triângulo

Do Avesso

Material: um plástico bem grande ou um tapete de 2m por 1m aproximadamente.

A proposta aqui é que todos fiquem em cima do tapete e depois, sem colocar nenhuma parte do corpo fora dele, é preciso virar o tapete (ou plástico) do avesso.

4 desafios que ajudam no desenvolvimento das crianças mais velhas - tapete

A confiança

Para esta atividade você não precisa de material nenhum.

A primeira etapa é ensinar a todos a posição de quem apoia. Vou usar uma foto que a Patricia Marinho fez com a Carol em uma outra brincadeira com figuras, mas que é exatamente o que eu estou falando:

4 desafios que ajudam no desenvolvimento das crianças mais velhas - pose carol

Então, nesta posição e com as palmas das mãos para cima, a criança já está preparada para apoiar a outra.

O objetivo é que todos fiquem de costas para aquele escolhido como apoiador, com as pernas fechadas. Cruze os braços na frente do peito, feche os olhos e tombem para trás, um a um, sem  tirar os pés do lugar. O grupo não pode deixar que o apoiador derrube a pessoa no chão. Todos precisam ser apoiador ao menos uma vez.

É proibido a mais de uma pessoa ser o apoiador ao mesmo tempo, ou o grupo ajudar fisicamente o apoiador durante o desafio.

Depois me conta se vocês conseguiram completar algum desafio porque eu fico mega curiosa!

Ah!! Aqui no blog, todos os dias tem sugestões para você e seus filhos. Não perca! E se você se inscrever na nossa Newsletter, estas dicas chegarão gratuitamente no seu e-mail. É só clicar aqui.

6 Comments

Comente
    • 2
      Patrícia Marinho

      Olá Kaka. Que pena que você não gostou, isso acontece. Não conseguimos agradar sempre todo mundo. Pelo visto você gostaria de ver atividades um pouco mais agitadas, é isso? Me conte mais sobre ou seus gostos. Quem sabe conseguimos acertar numa próxima vez?

+ Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.