Brincadeiras que vovós e vovôs faziam


By patcamargo

Esta semana estamos falando sobre avós e avôs por conta do Dia dos avós que comemoraremos neste domingo, dia 26. A Patricia Marinho explicou no post de sexta-feira passada com 10 ideias de presentes caseiros que esta celebração acontece porque dia 26 de julho é dia de São Joaquim e Sant’Ana, os pais de Maria e, consequentemente, avós de Jesus Cristo. Em casa, ou melhor, na casa dos meus avós maternos este dia sempre foi lembrado, já que minha avó era católica e, em geral, em julho eu passava boa parte das férias na casa dela, no interior de São Carlos (SP), com meus primos.

Mas independentemente da sua crença e mais independente de relações comerciais, este dia pode se tornar um momento muito legal da família, em que o Tempojunto amplia seu espaço e inclui vovôs e vovós. Até porque, em muitas famílias brasileiras são eles que ajudam a “criar” (como dizia minha avó) os netos. Então hoje na minha coluna resolvi pesquisar um pouco para trazer brincadeiras que os avós fazem com os netos e que atravessam gerações. Antes, aqui estão meus avós: o sr.Henrique e a sra.Rita, em frente à casa em que eu passei dias incríveis brincando.

Brincadeiras que vovós e vovôs faziam - foto antiga

1.Brincadeiras eternas

Bolinha de gude, pular corda e rodar pneu de bicicleta (ou bambolê) com um pauzinho na rua. Fazer sua boneca de pano, ou de espiga de milho ou criar bichos da fazenda com chuchu (ou outro legume que sobrava da feira) e palitinhos de fósforo usados.

Brincadeiras que vovós e vovôs faziam - espiga de milho

Estas são as brincadeiras que são as mais lembradas pelo pessoal que nasceu no século passado e que hoje está entre 70, 80 e 90 anos. Como eu sei disso? Perguntando. É. Eu visitei algumas casas de repouso e conversando consegui estas informações. E também li algumas pesquisas como esta da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. E vamos combinar que em versões iguais ou atualizadas, a gente brincou disso e se nossos filhos tiverem sorte, eles também terão esta oportunidade.

São brincadeiras simples, que se faziam na rua ou no quintal e que as crianças podiam usar aquilo que encontravam por aí. Esconde-esconde e pega-pega também entram nesta lista. E valia se esconder até em cima da árvore!

Brincadeiras de rua - Carol pulando corda

2.Brincadeiras que a vovó faz

A Carol, filha da Patricia Marinho, está aprendendo a costurar. E esta também era uma atividade que as vovós costumavam ensinar meio que de brincadeira para os netos. Costurar, tecer, bordar, fazer tricô ou crochê. Tem alguém que se lembra de passar um tempo muito gostoso aprendendo estes truques que só uma avó sabe?

Brincadeiras que vovós e vovôs faziam - croche

E os avôs também tinham seus segredos: pescar, fazer bola de meia e construir um pipa (ou papagaio). E quem aprendeu a fazer boneco de toco de madeira ou bodoque, esculpido com canivete? Podia ficar meio tosco, mas era “super hiper” ter um desses.

Brincadeiras que vovós e vovôs faziam - rolando pneu

Claro que quando a gente fica com mais idade, é natural que brinque-se com os netos de uma forma mais calma, tranquila. Isso também faz parte da formação das crianças, que aprendem que ter limites físicos não significa ter menos diversão ou brincadeiras. A minha mãe gosta muito de brincar de ciranda com o Pocoyo, a Cururuca e a Potcho. Ela passa um tempão com eles repetindo canções que ouviu da avó dela. Não é demais?

E os meus avós eram incríveis “contadores de causos”. Histórias de vida real que eles transformavam em contos fantásticos para entreter os netos. Eu e meus primos ficávamos quietinhos, sentados, ouvindo aquelas aventuras.

3.Brinquedos “de ricos”

Por favor, sem nenhum preconceito. No Século XIX começaram a chegar ao Brasil os primeiros brinquedos importados, que não haviam sido trazidos ainda pela colonização portuguesa. E as famílias mais ricas podiam comprar para seus filhos os carrinhos e trenzinhos de metal, soldadinhos de chumbo, bolas de capotão, as bonecas de porcelana e jogos, como Banco Imobiliário (ou Monopoly), que faziam brilhar os olhos dos nossos avós.

Brincadeiras que vovós e vovôs faziam - trenzinho

Esses brinquedos também fazem parte desta história e continuarão fazendo. Certamente, quando eu for avó, vou lembrar da minha primeira boneca Susy, ou do Ferrorama do meu irmão ou daquela vitrolinha com disquinhos coloridos de histórias (verde da Branca de Neve, vermelho da Chapeuzinho, amarelo dos Saltimbancos e azul da Cinderela).

Brincadeiras que vovós e vovôs faziam - boneca

Que tal nesta semana, se seus filhos ainda tiverem avós, deixá-los descobrir qual era a brincadeira preferida do vovô ou da vovó? Eu acho que será um tempojunto incrível.

No post de domingo, eu vou trazer algumas brincadeiras que a minha mãe, a Dona Lena, ensina e faz com meus filhos. Vocês vão ver que com 71 anos ela ainda tem muito pique!

Ah! Não esqueça :  ) Aqui no blog, todo os dias tem sugestões para você e seus filhos e se você se inscrever na nossa Newsletter, estas dicas chegarão gratuitamente no seu e-mail. É só clicar aqui.

10 Comments

Comente
  1. 3
    Osvaldo Bordinhão

    Estou desenvolvendo uma revista histórica…. gostaria de saber se posso usar a imagem do boneco de palha… eu iria recorto e inserir junto com outra imagem que tenho com um boneco feito da espiga de milho com os cabelinhos… junto da imagem não ficaria os créditos… nos agradecimentos constaria o nome do autor da obra…

    • 4
      Patricia Camargo

      Osvaldo, tudo bem? Obrigada pelo contato e desculpe a demora na resposta. Mas foto em questão foi cedida ao Tempojunto de um arquivo pessoal. Por isso infelizmente não podemos autorizar a divulgação em outro meio. Um abraço e sucesso com sua revista.

+ Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.