Brincadeira que estimula o tato e o reconhecimento de cores para crianças com deficiência visual


Volta e meia recebemos em quase todas as redes do Tempojunto uma solicitação de brincadeira que contemple crianças com deficiências. Por conta disso, eu (oi, aqui é a Patcamargo) e a Patricia Marinho fomos buscar informação com especialistas no assunto, que pudessem nos orientar sobre dicas para adaptar brincadeiras possibilitando a inclusão.

Um destes grupos que buscamos foi a Associação Brasileira de Assistência à Pessoa com Deficiência Visual, ou simplesmente, Laramara, uma das referências em atenção à criança com deficiência visual de São Paulo. Além de conversar com os profissionais de lá, conhecer a brinquedoteca deles e ser apresentada ao livro Brincar para Todos (gratuito, de 2005), eu acompanhei o trabalho com duas turmas de crianças e conheci as brincadeiras feitas na Laramara.

aproveitar-a-brincadeira-como-meio-de-inclusao-da-crianca-com-e-sem-deficiencia-livro-brincar-para-todos

 

Saí de lá com a sensação que, com algumas ressalvas, as brincadeiras feitas lá eram próximas, senão iguais às que fazíamos no Tempojunto. Isso ficou guardadinho. Depois de algum tempo, publicamos aqui um post falando sobre a brincadeira como sendo a mais inclusiva das atividades para a crianças. No post, duas especialistas em psicologia e neuropsicologia dão um passo a mais na explicação sobre a relação do brincar e a deficiência. Outra vez a sensação de estarmos num caminho sem tantas distinções assim nas brincadeiras e brinquedos caseiros.

aproveitar-a-brincadeira-como-meio-de-inclusao-da-crianca-com-e-sem-deficiencia-criancas-brincando-na-cadeira-de-rodas

 

Tinta e sagú

A brincadeira que aprendi no Laramara que vou mostrar precisa de materiais simples: tinta de duas cores bem contrastantes, como azul e amarelo; sagú ou bolinhas de isopor e papel sulfite ou tipo craft.

Separe as tintas em duas vasilhas grandes, em que as crianças possam colocar as mãos livremente. Em uma delas, coloque o sagu ou as bolinhas de isopor (precisam ser das bem pequenas).

Brincadeira que estimula o tato e o reconhecimento de cores para criancas com deficiencia - painel com as bolinhas

Deixe a outra sem nada.

Chame as crianças para brincar. Estimule-as a criar desenhos com as mãos sem misturar as tintas, apenas sentindo diferença sensorial provocada pelas bolinhas. “Se para toda criança a brincadeira é muito importante, para a criança com deficiência visual ela é fundamental”, afirma Mara Siaulys, fundadora do Laramara em seu livro Brincar para Todos.

Esta é a foto que eu fiz do trabalho que eles fizeram.

Brincadeira que estimula o tato e o reconhecimento de cores para criancas com deficiencia - painel pronto

O mais legal é que a brincadeira que estimula o tato e o reconhecimento as cores trabalha o sensorial em todas as crianças. Para as com cegueira total, a cor pode ser entendida pelo tato. Já as que tem baixa visão, conseguem diferenciar também pelo contraste das cores escolhidas. E as crianças sem estas deficiências experimentam também o sensorial e o visual. A boa notícia que a entrevista com a jornalista, mestra e doutoranda em Educação e Inclusão, Meire Cavalcante traz é que as brincadeiras são mesmo inclusivas e, os pais de crianças com deficiência não precisam se preocupar em adaptar brincadeiras para seus filhos.

Se você se interessa pelo assunto, vale à pena ver a entrevista com a Meire e os outros posts que fizemos sobre o assunto.

Além da entrevista, temos também um E-Book gratuito criado especialmente para responder perguntas sobre como trabalhar a brincadeira e os brinquedos para crianças com deficiência, que você pode ler e consultar onde estiver. Fazendo um cadastro você tem acesso a dicas e informações importantes para tratar a brincadeira de forma inclusiva para as crianças com deficiência, podendo ser consultado onde você estiver. Basta clicar na imagem abaixo:

+ Não existem comentários

Deixe sua opinião

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.