Dicas de estímulo sensorial e físico nas brincadeiras na praia


Nem parece, mas desde este feriado do Dia das Crianças, entramos na época que os feriados de final de ano vem chegando, juntamente com as férias de verão das crianças. A chegada do calor remete, em algum momento, para as diversões na praia. Como quinzenalmente escrevo aqui sobre brincar ao ar livre e brincadeiras que ajudam a estimular os diversos aspectos das crianças, resolvi unir as duas coisas e montar um post com dicas de brincadeiras para fazemos na praia, pensando também nos benefícios delas para as crianças e a família toda.

Mas, sem estresse, ok? Brincar é importante em si. Ou seja, a gente não precisa ficar alucinado procurando brincadeiras por conta desde ou de outro estímulo. Ao contrário, deixe seus filhos brincarem por brincar. A própria brincadeira, seja ela qual for, vai dar conta de ajudar no desenvolvimento deles.

Dicas de estímulo sensorial e físico nas brincadeiras na praia - menino brincando na praia

Isto posto, preciso dizer que praia é um artigo raro para o Pocoyo, a Cururca e a Potcho, meus filhos de 8, 6 e 5 anos. A gente acaba indo uma vez no ano e, em geral por no máximo 2 dias. Nada contra praia, muito ao contrário, eu gosto muito. Mas acaba que simplesmente não vamos tanto quanto gostaríamos e poderíamos. Por isso, praia é um evento em casa. Enquanto isso, sei que tem gente que não perde um finalzinho de semana de praia. E, claro, aqueles que moram em cidades praianas e que colocam o pezinho na areia sempre que dá. Para todos nós, existem umas brincadeiras divertidas que mudam o perfil da praia e a gente deixa de ficar só estirado na areia.

Inúmeras sensações

Antes das brincadeiras em si, vamos falar um pouco das oportunidades sensoriais que a praia proporciona e que podem passar despercebido da gente.

Eu começo com a maresia. O cheiro de mar. Eu lembro claramente do cheiro que tinha a chagada na praia quando eu era criança. Uma mistura de mar, com as plantas características da praia; eu não sei explicar bem como é o cheiro, mas acho que você me entende. No fim de tarde este perfume também fica mais característico.

Então, a primeira brincadeira é estimular o olfato. Peça a seus filhos para fecharem os olhos e sentirem o cheiro da praia. Se for logo cedo, antes dos “quitutes” praianos invadirem e tudo ficar só com cheiro de pastel e camarão (humm, delícia), melhor ainda. Veja se vocês conseguem descrever os cheiros da maresia.

Em seguida, vem a areia. Tanto faz se ela for branca e fofa, ou mais escura e dura (como as praias do litoral Sul de São Paulo). Pisar na areia é uma sensação diferente para os sentidos. Se você conseguir segurar a ansiedade das crianças, entrem na praia com chinelo, depois tirem e deixem o pé afundar na areia seca. Daquele jeito que a areia penetra no meio dos dedos.

Uma brincadeira legal, se a areia estiver seca é correr com os pés afundando. O estímulo físico e motor é ótimo!

Depois, que tal brincar com a areia molhada. Aquela sensação de alegria e nojinho (rsrrssr) ao mesmo tempo, quando a areia escorrega pelos dedos. Olha a cara de felicidade da minha filha, quando ela sentiu a areia pela primeira vez!

Dicas de estímulo sensorial e físico nas brincadeiras na praia - larissa com areia na mao

Tem coisa melhor que isso? Aliás, curta cada expressão de alegria destas novas descobertas dos seus filhos. É uma satisfação atrás da outra.

Eu lembro que a primeira vez que a Cururuca foi à praia, ela tinha apenas 12 meses. A areia provocou nada além de um imenso desgosto nela. Ela não curtiu a sensação nos pés, a temperatura da areia, ficava toda hora querendo limpar o pé e sujava a mão e não queria passar a mão no vestido que eu tinha colocado por cima do maiô. Bom, nunca mais trago esta criança à praia, certo? Errado! Dois anos depois, olha ela aí, com a irmã, praticamente mergulhada na areia e se divertindo demais!

Dicas de estímulo sensorial e físico nas brincadeiras na praia - larissa e sofia brincando na praia

O sal e o movimento do mar

Terminada a etapa da areia (você percebeu que até agora, só falamos das inúmeras experiências sensoriais? Sem nem citar as brincadeiras em si? Olha quanta coisa, num passeio à praia). Vamos, finalmente, para o mar.

Bom, frio ou quente? Tanto faz. De cara, vamos experimentar a água porque acho impossível reproduzir o sabor da água do mar em casa, mesmo usando muito sal. Porque é um salgado diferente que o gostinho do mar tem. Prepare-se para as inúmeras perguntas: “por que é salgado?”; “por que a onda vai e vem?” e “onde estão as conchas?” foram as primeiras que eu escutei das crianças.

Dicas de estímulo sensorial e físico nas brincadeiras na praia - pé na agua

Jogar água para cima, brincar de pega-pega com a onda, pular ondas são brincadeiras que todos nós deveríamos fazer. Além de divertida, são excelentes estímulos físicos.

Eu também gosto de brincar com eles de equilíbrio na água. Funciona assim: vocês fixam os pés na areia, dentro do mar, numa altura que cubra a canela. Daí não vale se mexer. Com o vai-vem, as ondas vão carregando porções de areia sob nossos pés, até quase ficarmos sem base para nos apoiar. O primeiro que tirar o pé do lugar, ganha uma espirrada de água.

Recentemente, ensinei o Pocoyo e a Cururuca a “pegar jacaré”. Não sei se este é o nome que esta brincadeira tem em outras regiões do Brasil, mas acho que muita gente a conhece: é se deixar levar pela crista da onda, com os braços estendidos para frente, na clássica posição de vôo do Super-Homem. Claro, que tem uns “caldos” que a gente leva, mas é outra brincadeira sensacional.

Dicas de estímulo sensorial e físico nas brincadeiras na praia - henrique e larissa com a bolacha do mar

Esta foto aí em cima são das crianças observando uma Bolacha do Mar. Está aí outra experiência incrível que a praia nos proporciona. Conchas nas mais diversas cores e formatos, “corruptos”, bolachas do mar, estrelas do mar e até siris são alguns exemplos de vida marinha que encantam as crianças todas as vezes que vamos à praia. A coleção de conchas em casa só aumenta!

Brincadeiras para deixar tudo ainda mais gostoso

Se você vai mais à praia que eu, já deve ter passado por todas estas experiências que eu descrevi. Minha dica é deixar que a cada etapa de crescimento, seus filhos tenham tempo de redescobrir, se maravilhar uma segunda, terceira, décima vez e reexperimentar. Então, faça de cada ia à praia uma oportunidade de curtir uma novidade.

Mas claro que dá para incrementar um dia na praia com uma brincadeira nova. Que tal fazer um Relógio de Sol? Ou brincar de desenhar as sombras de vocês na areia? Neste post, estão reunidas 10 brincadeiras como estas para você aproveitar o tempo com seus filhos.

10 Brincadeiras para fazer na praia

Neste outro post, tem um jogo diferente que a Patricia Marinho fez com a Carol, usando um frisbee.

Frisbee Árvore brincadeira inventada pelas crianças - capa

Também dá para brincar com um bumerangue em lugar do frisbee. Neste post, além de ensinar a fazer um bem legal com pedaço de papelão, ainda tem o molde para recortar.

Boomerang - capa

E para quando a água do mar cansar, se tiver uma piscina onde você está, a diversão molhada pode avançar tarde a dentro! Aqui tem outras dicas de brincadeiras na água para toda a família.

brincadeiras na piscina

Espero que nestes períodos de feriado e fim de ano você possa curtir estas brincadeiras na praia com seus filhos. E caso você queira ter todas as nossas dicas de brincadeiras de um jeito organizado e mais simples de consultar, faça parte da nossa Newsletter. Você recebe uma vez por semana todas as nossas sugestões de brincadeiras e pode arquivar as que mais gostar para consultar quando quiser. A inscrição é gratuita.

+ Não existem comentários

Deixe sua opinião