Fantasia na brincadeira de capa e espada


By patcamargo

Me desculpem quem discorda, mas desacredito da corrente que prega que qualquer brincadeira de luta vai incentivar uma criança à violência gratuita. Eu aprendi estudando e conversando com especialistas em desenvolvimento infantil que é durante a brincadeira que a criança transporta a realidade do mundo para seu entendimento. E quando ela fantasia, é o momento em que resolve conflitos que poderiam se tornar verdadeiros monstros na vida adulta.

As brincadeiras de Cowboys, Monstros e Heróis, Polícia e Ladrão e, claro, Capa e Espada se inserem neste contexto. Vai de muito longe a entrada da fantasia de “capa e espada” no imaginário das crianças e no hall das brincadeiras que atravessam gerações e continuam divertindo nossos filhos.

Fantasia na brincadeira de capa e espada - pat e pocoyo brincando

O Pocoyo e a Cururuca curtem uma aventura espacial e resolveram fazer desafios “ninjas-espaciais” com “sabres de luz” feitos de espuma que eles ganharam em uma festa de aniversário. Eu, como não sou boba, nem nada, resolvi entrar na brincadeira. Mas fomos para a área externa do prédio onde moro para evitar acidentes com os móveis da casa e para termos mais espaço.

Criamos uma regra única: a disputa seria para encostar o sabre em qualquer parte do corpo, menos a cabeça e o rosto. E não valia bater, mas sim encostar a ponta do sabre, como se faz nos duelos de esgrima com a espada e o florete. Quem encostasse 5 vezes trocava de lugar com o outro.

Fantasia na brincadeira de capa e espada - pocoyo e sofia brincando

Foi uma correria danada, um tentando escapar do outro. Teve momentos em que eu fui atacada pelos dois de uma vez kkkkk. A gente riu à beça! E junto com o duelo tinha muita imaginação, fala de personagens, encenações, hora um sendo o vilão, hora o herói ninja. O legal é que além de brincar, este foi um momento de mostrar aos meninos os limites da brincadeira e de machucar de verdade.

Então, eu resolvi “apimentar” a brincadeira, porque chegou um momento que estávamos mais correndo um do outro que lutando. Reduzi o espaço da batalha. Agora concentrado num parapeito largo, que separa o chão de um laguinho artificial. Além, então, de duelarmos, tínhamos que manter o equilíbrio para não cair no laguinho.

Fantasia na brincadeira de capa e espada - meninos brincando

Pensa que é simples manter o equilíbrio? KKKKK

Fantasia na brincadeira de capa e espada - pocoyo quase caindo

Eu molhei o pé, tenho que admitir. Mas foi só um pouquinho ;)

No final, as crianças tiveram um momento divertido ao ar livre, extravasaram com segurança e curtimos uma agitação no final da tarde que deixou todo mundo pronto para um lanchinho e um bom cochilo!

Tomara que você curta tanto quanto eu brincar ao ar livre com as crianças. Tem uma porção de sugestões de brincadeiras para estes momentos com seus filhos. Mas se sua “pegada” são atividades mais tranquilas, sem problemas, o Tempojunto está aqui para ajudar em qualquer situação. Te convido a explorar nosso blog e se inscrever na nossa Newsletter. Desta forma, você recebe semanalmente um e-mail com todas as nossas publicações e novidades.

+ Não existem comentários

Deixe sua opinião

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.