Passear e brincar: um ótimo jeito de passar o tempo com os filhos


A gente vive reclamando que não temos tempo para brincar com os filhos, certo? Que tal aproveitar a ida a pé para a padaria, ou mesmo o caminho entre o elevador e a portaria do prédio para passear e brincar.

Qualquer hora é hora de brincar

Se você é leitor do Tempojunto, sabe que aqui a gente defende o poder da brincadeira para promover o desenvolvimento das crianças. Pois quanto mais eu pratico o brincar, mais eu vejo que coisas muito simples podem fazer diferença para as crianças. Sem que você precise de materiais ou de muito tempo disponível. O post de hoje é um ótimo exemplo disso.

O cérebro da criança se desenvolve a partir dos estímulos que a gente oferece. E as oportunidades de estimulação se apresentam no cotidiano. Não se trata de colocar a criança para aprender mandarim com 2 anos de idade. Nem de encher a agenda da criança de atividades extra curriculares. Mas sim de entender que, durante a primeira infância (período que vai do nascimento aos 6 anos) a criança faz conexões cerebrais durante todo o tempo. Todos os estímulos sensoriais, motores e cognitivos contribuem para a realização dessas conexões.

Vamos brincar de contar os passos?

Da próxima vez que você estiver andando com seu filho, na rua, em um parque ou mesmo no hall do prédio, defina um ponto de chegada (a portaria, a próxima árvore) e peça para a criança contar quantos passos ela precisa dar para chegar lá. Isso vale para crianças de 3 a 4 anos, que já conseguem contar até 10 ou 20 com alguma facilidade.

Incentive a criança a dar passos grandes e passos pequenos.

Em uma das fotos acima, a Gabi está andando normalmente. Na outra ela está dando passos de gigante. Durante essa variação nas passadas, aproveite para conversar sobre como a diferença no tamanho das passas interfere na contagem dos passos. Proponha outras variações como fazer o percurso pulando ou andando de costas, como na foto abaixo.

A Gabi até inventou de pular em um pé só, mas ela ainda não tem habilidade para isso, então não deu muito certo rsrsrs.

Pode não parecer, mas numa atividade simples como essa, além de divertir a criança, você está ensinando conceitos de matemática como distância e contagem. Sendo que ela está usando o próprio corpo para vivenciar esses conceitos. Além disso, você instiga a curiosidade da criança. Com as perguntas que ela faz sobre a contagem, você está ajudando ela a aprender como fazer conexões entre as coisas.

Espero que estas dicas de brincadeiras ajudem no seu dia a dia com seus filhos. E se você gostou e não quer perder nenhuma novidade, faça parte do nosso grupo da newsletter. É gratuito e você recebe nossas atualizações semanalmente em seu e-mail.

+ Não existem comentários

Deixe sua opinião

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.