Entrevista: Dra. Ana Escobar – a brincadeira e a saúde da criança


Quando falamos da importância do brincar, em geral pensamos nos benefícios sociais, culturais, emocionais e cognitivos para a criança. Mas nem sempre lembramos também do quão fisicamente saudável é brincar.

Por isso conversamos com a pediatra Ana Escobar*, doutora pelo departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da USP. Talvez você já a tenha visto no programa Bem-Estar da TV Globo ou na Revista Crescer. Para mim ela, é mais importante por ser a querida e competente pediatra das meninas desde 2006, quando a Carol nasceu. Nesta entrevista ela nos fala sobre como a saúde da criança é estimulada em diversos aspectos pela brincadeira.

Nesta primeira parte da nossa conversa, a dra. Ana faz um resumo sobre a importância da brincadeira nos aspectos de desenvolvimento cognitivo, psicológico e físico da criança. Olha só:

Quando falamos do desenvolvimento neural da criança, as sinapses, ou a comunicação entre os neurônios, são estimuladas pelas atividades que os pais ou cuidadores fazem com as crianças desde recém-nascidos. Os neurônios se conectam o tempo todo, gerando nosso conhecimento, desde o nascimento. Veja nesta parte da entrevista como a brincadeira funciona estimulando este processo.

A Dra. Ana é categórica quando afirma que o estímulo pela brincadeira deve acontecer ainda com o bebê, a partir dos pais ou cuidadores. “Um bebê estimulado faz em média 700 sinapses por segundo”, conta.

Sabe o que mais acontece com o bebê e a criança quando brinca? Um sentimento positivo irá construir o vínculo de afeto com os pais. Veja aqui embaixo o que ela fala.

 

As diferentes formas de brincar e o que importa no final

O que realmente importa é deixar a criança ter seu tempo para brincar. Seja conosco ou sozinha, a brincadeira coloca vários músculos para funcionar. Tanto os mais físicos como os intelectuais. Dra Ana nos deu uns conselhos bem importantes na brincadeira:

Inclusive falando quais os benefícios pro corpo da criança, como o estímulo à coordenação motora fina e alguns outros aspectos do corpo das crianças.

Uma coisa que a Dra. Ana tem experiência é com os pais. Afinal, eles estão todos os dias no consultório dela, querendo resolver suas (nossas) dúvidas e angústias a respeito dos filhos. Veja como a pediatra analisa a atitude dos pais hoje em dia.

Aproveitamos a entrevista para perguntar à especialista se devemos ou não deixar nossos filhos em contato com a tecnologia, ou se o analógico é a “salvação” para uma criança mais feliz e bem desenvolvida. Olha só a resposta da Dra. Ana:

Eu achei incrível as explicações da Dra. Ana; e você? Ah! E se por acaso você conhece alguém que irá gostar deste tema, pode compartilhar. Os vídeos também estão disponíveis no canal do Tempojunto no Youtube. Você pode ter mais acesso às informações da Dra Ana Escobar sobre saúde das crianças no site www.draanaescobar.com.br, na página Dra Ana Escobar Responde no facebook, ou através dos 3 livros da série  Boas Vindas Bebê. O volume 1 é para bebês de 0 a 3 meses. O volume 2, para bebês de 3 meses a 2 anos e o volume 3, para crianças de 2 a 5 anos.

Se você gostou dessa entrevista (nós amamos!) e não quer perder nenhuma novidade do Tempojunto, faça parte do nosso grupo da newsletter. É gratuito e você recebe nossas atualizações semanalmente em seu e-mail.

*Dra. Ana Escobar é médica pediatra formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Doutorado e Livre Docência no Departamento de Pediatria da FMUSP. Membro do Núcleo Ciência pela Infância em parceria com a Universidade de Harvard. Médica Consultora do Programa Bem-Estar da TV Globo, membro do Conselho Editorial e colunista da Revista Crescer – Ed. Globo e responsável pela coluna de saúde semanal no portal G1/ Globo.

2 Comments

Comente

+ Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.