@mamaecriaebrinca e faz o melhor tempojunto para os bebês


Eu contei já para vocês que resolvi convidar algumas mães e especialistas para compartilhar comigo e com você a experiência de brincar com bebês. Isso porque a Gabi está crescendo, completou um ano e quatro meses, mas eu não quero deixar de dar dicas e sugestões sobre brincar com bebês desde que eles nascem. Afinal, os estímulos são fundamentais para qualquer criança, mas especialmente importantes para os pequenos de 0 a 3 anos.

A história de hoje é da @mamaecriaebrinca (no Instagram) Raquel Jaskulski, mãe do Enzo, que hoje tem 2 anos. Por ser terapeuta ocupacional, com especialidade no desenvolvimento motor e cognitivo do bebê, ela consegue manter seu perfil sempre renovado com muitas dicas beeem legais de brincadeiras para fazermos desde o primeiro mês das crianças. Ela já esteve aqui antes no Tempojunto, num post cheio de referências para estimular o bebê a ficar de bruços.

Tenho certeza que você vai gostar da vivência da Raquel!

Raquel e enzo - mamaecriaebrinca e o tempojunto com bebes

“Posso considerar que já brincava com o Enzo ainda na gravidez. Nesta época eu fazia carinho nele, conversava e dividia com ele toda nossa vontade de tê-lo ao nosso lado através da barriga. Brincava com ele de forma intrauterina quando cantava e dançava para ele.

Quando o Enzo nasceu eu, como terapeuta ocupacional, tinha certa facilidade de interagir com ele. Estava mais sensível as suas ações motoras, suas conquistas. Eu sabia o que podia esperar dele, então ficava ligada, ansiosa para vê-lo desenvolver bem!

É muito importante brincar com o bebê desde os primeiros dias, na mudança de posturas, experimentação dos movimentos e estimulações sensoriais, como deixá-lo de bruços ou escolher qual brinquedo era ideal para ele.

Então, quando eu brincava com ele bem bebê, era incrível vê-lo conquistar todas as habilidades motoras e cognitivas que a fase se apresentava! Foi dai que nasceu minha inspiração para fazer o perfil @mamãecriaebrinca no Instagram. Alí posso dividir com outras mamães de primeira viagem como interagir com seu bebê.

Particularmente, minha brincadeira preferida com o Enzo era dançar com ele.

Eles crescem, mas a brincadeira continua

Ultimamente, muitas vezes sinto que o Enzo não precisa tanto de mim para brincar e isso me entristece de certa forma. Antes me sentia mais produtora, orientadora das brincadeiras com ele, e hoje em dia ele quer dar os direcionamentos da brincadeira. “Vai pra lá, mamãe”; “Fique aqui”, são coisas que ele diz enquanto vai pegar os brinquedos que quer.

Me impressiono com sua independência que não se submete mais tão facilmente às minhas vontades. Mas no final das contas, me sinto feliz. Ele tem crescido tão bem, tão próprio de si. Meu bebezinho é uma criança feliz, carinhosa, sorridente, imaginativa..sou toda orgulhosa.

@mamaecriaebrinca - raquel com enzo

A brincadeira com o Enzo é importante também para mim. Quando isso acontece, me sinto mais perto dele, permito-me ser criança junto com ele. Volto à minha “velha infância”.

Mas tem também o lado mãe orientadora que percebo em mim quando ele brinca e percebo que está desenvolvendo sua capacidade de pensar, de criar e de errar.

Mudanças no dia a dia

Quando voltei a trabalhar minha rotina e o brincar com Enzo mudou. O tempo ficou reduzido, ele foi para a escola e outras brincadeiras passaram a fazer parte das nossas vidas. Mesmo assim, não quero perder a valorização do tempo junto com ele.

raquel com enzo - mamaecriaebrinca

Então procuro ter paciência em tudo que fazemos juntos; tento não interrompê-lo quando conversa ou quando está tentando calçar seu sapato. Nesta fase muitas brincadeiras podem ser traduzidas nas atividades de vida diária pratica, no dividir, compartilhar, socializar-se. Deixo-o fazer sozinho ações do cotidiano, como vestir-se, alimentar-se, cuidar da higiene pessoal.

O que eu gostaria de dizer para vocês é façam com que a criança possa sentir a sua presença. Percebam as coisas também do ponto de vista dos pequenos. E tenham a certeza que a brincadeira é responsável pela ligação emocional positiva entre pais e filhos. ‘Realizem as modificações necessárias no ambiente para que as crianças possam ter liberdade e independência pra brincar’.”

As dicas de brincar

Resolvi terminar este post com três dicas muito legais que a Raquel criou para o @mamaecriaebrinca e nos “emprestou”.

1. Ainda na barriga

Postado em 30/3/2015- A vida intra-uterina é muito estimulante e há muitas coisas interessantes para descobrir.

O cordão umbilical, as mãos e os pés funcionam como brinquedos para feto. Mesmo acontecendo por acaso, é possível para o cérebro formar um mapa sensorial. Os bebês chupam o dedo, registram todos os detalhes, cheiro, sabor, textura e forma.

Chupar o dedo prepara o bebê para a alimentação, por isso não é nenhuma surpresa para os bebês parecem saber exatamente o que fazer quando entram em contato com o mamilo!

A boca do bebê tem mais terminações nervosas do que qualquer outra parte de seu corpo. É através do abocanhar que o bebê torna-se familiar com o mundo sensorial. O bebê ainda responde a uma brincadeira simples de interação com os pais. Por exemplo, se a mãe exerce pressão suave em seu abdômen, o bebê pode retribuir com os movimentos de chutes vigorosos. Tais experiências desempenham um papel importante na preparação do cérebro do bebê para a explosão de aprendizagem que ocorre durante o primeiro ano de vida.

Quem faz ou fez essa brincadeira com bebê na barriga??

2. Seu bebê novinho de 1 mês gosta de brincar também!

Publicado em 27/2/2015- Brinquem com sua mão!

@mamaecriaebrinca - dedo

Como brincar: Use o seu dedo indicador na palma da mão do seu bebê. E diga: “pegue o dedo da mamãe!”

Repita com a outra mão. Nesta idade os bebês têm um aperto forte, devido reflexo de “preensão palmar”, que é muito forte que o recém-nascido, muitas vezes, é capaz de aguentar seu próprio peso por suspensão por alguns segundos.

Este reflexo perde-se por volta dos três meses, quando começa a pegar no que lhe oferece.

3.Pareço agitado brincando

Publicado em 01/2/2015- Enquanto seu bebê está agitado, seu cérebro está em pleno vapor!

@mamaecriaebrinca - apos 6 meses

Brincando, ele processa toda a informação sensorial recebida pelo corpo sobre um mesmo objeto, como forma, cor, cheiro, textura, peso. Em seguida, o cérebro processa tudo em uma única imagem do objeto, imediatamente é armazenado na memória.

Ao registrar é possível brincar e reconhecer novamente o mesmo brinquedo. Por exemplo, um bebê brincando com o seu chocalho, ele experimenta as leis básicas da física.

Ele aprende o que acontece quando o chocalho cai, quando agita descobre a causalidade ao provocar o som.

O bebê pensa: “Quando eu toco meu chocalho, não tenho a mesma sensação de quando eu toco seu braço, mamãe ! Este é um tipo de dedução que seu bebê faz de modo consciente.

Ele vai descobrir que ao se esforçar para pegar o brinquedo e começar a brincar ele vai desenvolver sua auto-consciência e do mundo ao seu redor.

E aí ?! Gostou da história da Raquel. Nós amamos publicar, como tudo o que fazemos por aqui.  Ah! Para você não perder nenhuma novidade do Tempojunto, faça parte da nossa lista da Newsletter e receba um e-mail semanal com tudo que postamos, além de outras dicas : )

+ Seja o primeiro a comentar

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.