fbpx

Digite o que gostaria de pesquisar e clique para buscar. Pressione Esc para cancelar.

Como ser uma mãe (ou pai) sem culpa – 15 dicas de ouro para uma parentalidade feliz


Se você sente o peso de ter que conciliar filhos e carreira ou o estresse de viver em um mundo cheio de regras para seguir, além de todas as questões que vieram com a pandemia do Covid-19 experimente repensar seus conceitos sobre maternidade e paternidade ideal. Você vai descobrir que pode reinventar o seu dia a dia e tornar sua vida e a relação com seus filhos mais leve e feliz.

Ao fazer esse workshop você vai:

  • Conhecer 15 dicas que vão fazer você repensar o que é a maternidade ou paternidade ideal e encontrar o padrão que vai ser melhor para você e seu filho.

  • Ganhar a confiança de estar fazendo o melhor pelos seus filhos e conseguir criar crianças educadas, criativas, responsáveis e com tudo para serem bem-sucedidas na vida adulta.

  • Identificar o seu estilo parental e colocar em prática, imediatamente, o que faz mais sentido para a família.

  • Aprender a navegar no mar de informações sobre parentalidade e saber como escolher o que você deve seguir.

  • Encontrar argumentos para solidificar as suas crenças sobre como ser mãe (ou pai) e não se submeter às pressões da sociedade.

  • Entender o que é a parentalidade brincante e como ela pode fazer diferença na sua vida.

  • Trazer mais equilíbrio e aliviar o estresse do dia a dia,  mesmo em tempos desafiadores como a pandemia

E mais, você também vai:

  • Aprender como encaixar os filhos na sua rotina, sem ter que abrir mão dos desejos profissionais e ainda conseguir estabelecer vínculos fortes com as crianças.

  • Ter alternativas para lidar com a carga mental. Ainda mais diante dos desafios do home-office + homeschoolling + rotina de casa.

  • Ter subsídios para manter a sanidade e o bom humor no dia a dia e criar estratégias para reduzir a ansiedade do medo de errar e a culpa de não estar fazendo certo.

Mesmo que você:

  • Não acredite que é preciso estudar para ser pai ou mãe.

  • Tenha dúvidas da sua capacidade de dar mais atenção para os filhos.

  • Acredite que está ocupado demais para pensar na qualidade da sua relação com seu filho.

  • Tenha que repensar as suas crenças sobre o que é certo e errado em termos de criação dos filhos .

Esse workshop vai mostrar como você pode ser a melhor mãe (ou pai) que você pode ser, dentro da sua realidade. Sem regras impossíveis de serem seguidas e sem julgamento sobre as suas escolhas.

**

Todo mundo tem um choque de realidade quando vira mãe ou pai.

 

Quem tem filho sabe: é a melhor coisa do mundo. Mas também é a maior fonte de angústia e culpa.

O que não faltam são pesquisas para mostrar o quanto a chegada de u  os namoros e junto a discussão sobre os métodos contraceptivos.

Porque temos a capacidade de poder gerar uma criança, desde sempre somos criadas a acreditar que ter filhos é uma consequência natural da nossa vida. Quase que uma obrigação. Se você está em um relacionamento estável, então, nem se fala. “Vai casar quando?” “E os filhos?”. m filho muda a realidade das famílias, em especial das mães que assumem múltiplos papéis.

Desde pequenas, quando brincamos de bonecas, nós mulheres estamos treinando para ser mães. Vem a primeira menstruação e os pais e médicos logo alertam: agora você já pode engravidar. Começam os namoros e junto a discussão sobre os métodos contraceptivos.

Porque temos a capacidade de poder gerar uma criança, desde sempre somos criadas a acreditar que ter filhos é uma consequência natural da nossa vida. Quase que uma obrigação. Se você está em um relacionamento estável, então, nem se fala. “Vai casar quando?” “E os filhos?”.

Crescer, estudar, casar, ter filhos. Tudo acompanhado de uma visão, muitas vezes idealizada, de que a criança vai nascer de parto normal, será amamentada até os 2 anos, terá uma infância livre de telas, será seguida de um irmão dois anos depois e por aí vai.

Mas a realidade é outra. Nem todo mundo se encaixa no mesmo padrão e  têm coisas sobre a criação dos filhos que você só descobre vivendo. Como passar os dias sofrendo com a privação do sono provocada pelas noites em claro com o filho recém-nascido. Lidar com o temperamento difícil da criança que seu filho é e não aquele bebê calminho que sua amiga tem.  Ou lidar com o seu próprio cansaço e a falta de paciência que fazem gritar com os filhos e se arrepender depois.

Ou ainda, no caso das mães que trabalham fora de casa, com a noção de que sua carreira será prejudica pelo fato de você ter filhos (a não ser que você “finja” não tê-los e opte por ser menos presente).

A ideia de que a maternidade não precisa afetar a carreira pode ser realidade para um número muito pequeno e privilegiado de mulheres. No Brasil, 50% das mulheres  afirmam ter deixado de lado algumas metas e ambições depois das crianças.

Os dados são do Instituto Market Analysis que, em parceria com a rede WIN, ouviu 4.933 mulheres do Brasil e de outros oito países da América Latina e concluiu que a maternidade é ambígua para a mulher latino-americana. Ao mesmo tempo em que simboliza um ideal de realização feminina (cerca de 80% acham que ser mãe é a maior experiência da vida), também aparece como um fator que dificulta à mulher explorar suas potencialidades e manter suas metas profissionais. 

Quem preparou você para lidar com tudo isso?

Enquanto isso, lá no Instagram, tem a foto da mãe linda e magra, que tem 3 filhos, uma carreira em ascensão, tem cachorro, cuida da casa, vai em todas as festas infantis, faz um lanche orgânico e nutritivo todo os dias, participa ativamente dos grupos de mães no WhatsApp. E é feliz. Isso no dia a dia antes da pandemia. Agora, a única coisa que ela não faz mais é sair de casa. Mesmo assim fica em casa maquiada, arrumada e treinando todos os dias… 

Como ela consegue? Quantas vezes você já sentiu a sensação de que você não consegue dar conta de tudo e é a pior mãe do mundo por conta disso?

Você não precisa se sentir assim. Com a informação adequada você vai saber que tem tudo o que é necessário para criar uma criança feliz, capaz de fazer boas escolhas e de se dar bem na vida sem que você precise sacrificar sua vida. Mas sendo o adulto de que seu filho precisa.

***

A neurociência nos ensinou: o vínculo, o afeto e a presença de pais participativos ajudam no desenvolvimento do cérebro.

O que não falta por aí é gente com opinião para dar pitaco na sua forma de agir como mãe ou pai. Todo mundo tem opinião.

Aqui no Tempojunto, trocamos esse mar de opiniões por CONHECIMENTO.  Trocamos a maternidade ideal pela capacidade de fazer o nosso melhor. Assumimos que não somos perfeitas e somos felizes assim.

O Tempojunto é feito por mães que não param de estudar para saber o que elas podem fazer de melhor para promover o desenvolvimento dos filhos.

Queremos criar crianças criativas, seguras, responsáveis e capazes de fazer escolhas certas. Isso irá garantir uma vida realizada e feliz.

Fomos encontrar respostas no nosso trabalho com o NCPI – Núcleo Ciência pela Infância e o Center on the Developing Child da Universidade de Harvard. 

Em 2015, a Patrícia Marinho fez o Programa de Liderança Executiva em Desenvolvimento da Primeira Infância do NCPI e isso foi o ponto de partida para a chegarmos nas dicas que queremos ensinar para você.

Está provado que vínculo e estímulos constroem a arquitetura robusta do cérebro. As experiências e relacionamentos que a criança tem na primeira infância, período que vai do nascimento aos 6 anos, aliados a cuidados com a saúde e nutrição, têm um grande impacto no desenvolvimento do cérebro das crianças.

“Os primeiros anos de vida são importantes porque o que ocorre na primeira infância faz diferença por toda a vida. A ciência nos mostra o que devemos oferecer às crianças e do que devemos protegê-las para garantir a promoção de seu desenvolvimento saudável. Relacionamentos estáveis, responsivos, estimulantes e ricos em experiências de aprendizagem nos primeiros anos de vida provêm benefícios permanentes para a aprendizagem, para o comportamento e para a saúde física e mental.”

Jack Shonkoff – Diretor do Center on the Developing Child

Também está comprovado que as crianças não são “tábulas rasas”, mas nascem com potencial. E que ao estimular este potencial, os adultos contribuem para o desenvolvimento das crianças desde o nascimento. Estimular o desenvolvimento integral saudável das crianças nessa etapa da vida garante que as próximas etapas sejam mais prósperas, e elas passam a ter maior facilidade para se adaptar a diferentes ambientes e de adquirir novos conhecimentos.

Jack Shonkoff – Diretor do Centro sobre o Desenvolvimento Infantil da Universidade de Harvard

Agora, promover esse desenvolvimento não é abrir mão da sua vida pessoal e profissional e fazer do seu filho o seu único foco.

Também não é criar um padrão de maternidade tão alto que é impossível de seguir.

O segredo é saber colocar qualidade no tempo que você tem com seu filho e estar atento às atitudes que vai adotar na presença deles. É se preocupar em conhecer a criança e aliar suas características individuais com um entendimento do porquê as crianças se comportam de um determinado jeito quando crescem.

Mas, acima de tudo, é aceitar suas imperfeições e estar disposto a fazer pelo seu filho o melhor que você pode, tendo como principal ferramenta a brincadeira.

Isso mesmo, a parentalidade brincante é a melhor maneira de ajudar seu filho a se desenvolver a ainda deixar a vida de quem é pai ou mãe mais leve.

***

Desde 2014, ajudando pais e mães a fortalecer os vínculos e desenvolver os filhos através do brincar.

Nossa prática parental e nossos estudos nos levaram perceber que ainda é grande o nível de desconhecimento das famílias sobre como as crianças se desenvolvem e sobre o papel do adulto nesse desenvolvimento.

Para muitos, o que realmente importa para a criança crescer e se tornar uma pessoa realizada e feliz é a combinação dos cuidados com saúde (um pediatra competente, vacinas em dia e uma alimentação rica em nutrientes) com a escolha de uma boa escola.

Nós também nos enquadrávamos neste perfil até aprender que o cérebro da criança não nasce pronto e que os adultos são fundamentais para que a criança tenha uma arquitetura cerebral mais robusta.  E que a brincadeira era uma ferramenta poderosa para isso.

Desde então passamos a fazer da nossa missão ser agentes ativos do desenvolvimento integrado das crianças, através do brincar, com foco especial na Primeira Infância, período que vai do Nascimento aos 6 anos de vida.

O resultado é todo conteúdo gratuito que publicamos nas nossas plataformas e os cursos e produtos que criamos para capacitar os pais. O alcance do nosso trabalho pode ser comprovado pelos números abaixo (de dezembro de 2019):

  • 1.679 posts publicados no site www.tempojunto.com
  • 35 milhões de visualizações no site
  • 297 mil seguidores no Instagram
  • 207 mil seguidores no Facebook
  • 132 mil inscritos no Youtube
  • 3 MM de visualizadores por mês no Pinterest
  • 5 e-books publicados – 13.441 unidades vendidas
  • 2 livros publicados – 8.702 unidades vendidas
  • 7.461 alunos nos cursos online

Em paralelo, virar uma referência também para a mídia:

. 4 participações no Programa É de Casa, da Rede Globo, como especialista em brincar

. Matéria especial no Programa Como Será

. Várias entrevistas nos principais jornais e revistas do País

A gente sabe do que o uma criança precisa e entende que pode ajudar você a ser o melhor pai ou mãe que você pode ser, dentro da sua realidade.

 Olha a diferença que já fazemos na vida de algumas pessoas:

Você pode se livrar da culpa.

Não aguento mais ver mães e pais por aí sofrendo por sentir uma culpa que traz para a maternidade (ou paternidade) um peso que acaba atrapalhando a relação com os filhos. 

De um lado, temos pais e mães cada vez mais ocupados, reclamando de cansaço e da falta de tempo, o que acaba se transformando em culpa. Do outro, temos evidências científicas que provam o quanto a presença de um adulto participativo é importante para que as crianças tenham infâncias felizes e se transformem em adultos realizados.

Como conciliar essas duas realidades?

A minha experiência como mãe brincante, somada aos anos de estudo sobre desenvolvimento infantil, me fizeram entender que existe um caminho para ser uma mãe feliz e realizada, com uma ótima relação com os filhos, mesmo tendo que trabalhar muito.  E é isso que queremos com o Tempojunto: fazer os pais perceberem o quanto a qualidade da relação, demonstrada no tempo que pais e filhos passam juntos, nos torna adultos melhores e mais preparados para educar.

É possível ter a certeza de ser a melhor mãe que você pode ser e lidar com a criação dos filhos de uma forma menos estressante se tivermos a informação certa. Mães e pais mais felizes e confortáveis com o seu papel são meio caminho para a criação de crianças que se sairão bem na vida.

As 15 dicas de ouro que apresentamos no Workshop vão fazer você repensar os seus conceitos sobre o que é a maternidade ou paternidade ideal, sem ceder a pressão dos “modelos” irreais que a sociedade impõe.  Tudo isso sem milagres ou metas não realistas. Você pode ser a melhor mãe ou pai do mundo sendo quem você é.

***

Como se livrar do peso da culpa que atrapalha o seu desempenho como mãe (ou pai) e ter certeza de que você está no caminho certo?

O Workshop “Como ser uma mãe (ou pai) sem culpa. 15 dicas de ouro para uma parentalidade feliz”, foi pensado para ajudar todos os pais e mães que se vêm questionando suas habilidades parentais e sentem culpa por não conseguir seguir as muitas “regras” existentes sobre o que seria uma boa maternidade ou paternidade atualmente.

Para muitos, os desafios de criar os filhos em um mundo em constante transformação e cheio de regras, se transformam num problema tão grande que o prazer de desfrutar as crianças fica em segundo plano. A diferença entre o sonho de ser pai e mãe e o peso da realidade, além da tarefa de conciliar os filhos com uma vida corrida e ocupada, tiram a alegria da parentalidade e quem acaba sofrendo com isso são as crianças.

O conteúdo está dividido em 2 aulas de 45 minutos cada, onde você encontra:

  1. 15 dicas para uma parentalidade feliz, baseadas na experiência de quem conseguiu conciliar filhos e profissão e ser bem-sucedida em ambas.
  2. Os princípios da ciência e resultados de pesquisas que justificam por que essas dicas são tão valiosas.
  3. Dicas práticas para lidar com a carga mental.
  4. Exercícios para ajudar a colocar o conteúdo aprendido em prática já.
  5. Material complementar e referências para ajudar a aprofundar o assunto nas áreas em que você tiver mais interesse.

Tudo em uma linguagem fácil e simples, com a qual você vai conseguir se identificar, seja qual for sua realidade como mãe ou pai. 

***

Um treinamento criado com base na experiência do Tempojunto.

Um workshop que reúne a experiência do Tempojunto com as mais recentes descobertas da Neurociência para ensinar como você pode agir com seu filho para contribuir ativamente para o desenvolvimento da criança, de um jeito prazeroso e afetivo.

Nós colocamos isso em prática ao adotar a Parentalidade Brincante como forma de encarar os desafios da maternidade. Com isso nós conseguimos:

  1. Ter mais prazer na relação com os filhos.
  2. Diminuir o medo de errar.
  3. Conseguir lidar com as pressões da sociedade.
  4. Ter segurança de estar fazendo o melhor,

Criamos este workshop para traduzir nosso conhecimento prático e teórico em informação acessível para pais e mães que querem se livrar da culpa e se sentir mais confiantes e feliz nas suas escolhas.

Este workshop vai ser vendido por R$ 97 reais. Mas até sexta-feira temos uma oferta especial e você só paga 6x R$ 11,90. E ainda ganha dois presentes exclusivos da próxima turma.

Portanto, clique no botão abaixo e preencha os campos para ganhar acesso imediato ao workshop.

Dois presentes inclusos para quem entrar na próxima turma!

Presente #1 –  Um webinário de 60 minutos sobre como criar um clima participativo em casa (R$ 54,90)

Presente #2 – Um webinário de 60 minutos sobre a  Parentalidade Brincante (R$ 54,90)

Em resumo, com o workshop “Como ser uma mãe (ou pai) sem culpa. 15 dicas de ouro para uma parentalidade feliz” você ganha:

  • Um workshop no formato de 2 masterclass de 45 minutos cada que apresenta dicas práticas para repensar sua forma de lidar com a criação dos filhos e faz de você uma mãe (ou pai) mais realizada em feliz (R$ 97,00 à vista).
  • Um webinário sobre como criar um clima participativo em casa (R$ 54,90).
  • Um webinário sobre a Parentalidade Brincante – (R$ 54,90).

Fazendo as contas, são R$ 206,80 em conteúdo que você terá acesso por apenas 6x R$ 11,90.

Para se tornar um aluno é muito simples. Tudo o que você precisa fazer é:

  1. Clicar no botão abaixo.
  2. Preencher as informações de pagamento 100% seguras com encriptação militar de dados.
  3. Receber nosso e-mail imediato com os dados de login e senha para seu acesso.

O acesso é por tempo indeterminado e você pode assistir quando quiser. As aulas podem ser assistidas no celular, computador ou tablet.

Sua garantia para a tomada de decisão: sua satisfação ou seu dinheiro 100% de volta

Eu quero tornar essa decisão bem mais fácil para você.

Tenho certeza de que você vai gostar das aulas com o workshop Como ser uma mãe (ou pai). Mas para você não ter dúvida, a gente tem garantia de 30 dias.

Após adquirir o workshop, se você não ficar satisfeito, basta enviar um e-mail para contato@tempojunto.com que devolvemos 100% do valor investido. Sem questionar.

Essa é a sua única chance de garantir o acesso ao Workshop “Como ser uma mãe (ou pai) sem culpa” e receber os dois presentes exclusivos pelo preço especial.  

Você tem até sexta-feira, dia 10 de janeiro, às 23:59  para aceitar o nosso convite e fazer parte da turma que vai ter acesso aos presentes especiais.

Depois disso vamos fechar a turma.

Caso você perca essa oportunidade e tenha interesse em se inscrever, vai precisar cadastrar o seu e-mail na lista de espera da próxima turma que ainda não temos previsão de abrir, mas será por um preço maior.

Espero você no workshop!

Beijos,

Patrícia

***

Alguma dúvida? 

Veja aqui as respostas para as perguntas mais frequentes. 

  1. Vou ter quanto tempo para assistir às aulas? 

O acesso ao workshop é por tempo indeterminado e você vai ter acesso gratuito a todas as atualizações que venham a existir no futuro. 

        2. Quanto tempo começo a fazer o curso depois de pagar? 

Assim que o seu pagamento foi confirmado pelo sistema, o Hotmart enviará um e-mail com o link para acessar o seu workshop. O sistema pode levar até 3 dias úteis para compensar o seu pagamento. 

Caso demore a receber o seu e-mail, lembre-se de verificar a sua caixa de SPAM. Mas atenção, quem envia este e-mail é Suporte Hotmart (naoresponda@hotmart.com.br). O Tempojunto não manda o e-mail diretamente.  

         3. Preciso instalar algum programa? 

Não. A nossa plataforma é totalmente online e você poderá acessar através de qualquer navegador web em seu smartphone, computador ou tablet. 

         4. Como posso fazer o pagamento? 

Você pode pagar com cartão de crédito, boleto bancário ou PayPal