Receita contra o tédio: concurso “Quem consegue fazer o melhor desenho sem tirar a caneta do papel?”

Receita contra o tédio: concurso “Quem consegue fazer o melhor desenho sem tirar a caneta do papel?”


Outro dia eu disse num post que iria escrever sobre me caso de amor pelo Pinterest, não foi? Durante a minha licença maternidade, resolvi dar atenção a esta rede social e me encantei com as possibilidades de curadoria de conteúdo que ela permite. Acabei fazendo o meu perfil pessoal e o do Tempo Junto, onde coleciono ideias de atividades para fazer nas mais diversas situações. Os meus momentos de falta de inspiração acabaram.

No último feriado, eu fui com a Carol na casa da minha amiga Flávia. Como o filho dela, o João, tem 4 anos e estava com um amiguinho, Carol ficou um pouco de lado sem querer brincar com os meninos. Para combater ao tédio, resolvi recorrer ao meu banco de ideias no Pinterest e encontrei este pin aqui:

Desafio de desenho para crianças: faça o desenho com apenas uma linha. Não pode tirar a caneta do papel. Ótima ideia do blog childhood101

Desafio de desenho para crianças: faça o desenho com apenas uma linha. Não pode tirar a caneta do papel. Ótima ideia do blog childhood101

É o tipo da sugestão que eu gosto: criativa, simples, você faz com o que tem em casa e põe a criança para pensar. Pedi para minha amiga papel e canetinhas e sentamos nós três para o incrível desafio: quem faz o melhor desenho sem tirar a caneta do papel. Não vale tirar nem uma vezinha. Ou seja, você precisa fazer o desenho com uma só linha. A Carol propôs os temas…

Receita contra o tédio - concurso Quem consegue fazer o melhor desenho sem tirar a caneta do papel - Carol desenhando

E ganhou de lavada de mim e da Flávia. Esse foi o resultado do nosso Tempo Junto! Eu amei em especial a solução que ela deu para fazer uma garagem com um carro. Repare que até luz no teto ela colocou, a danada!


Receita contra o tédio - concurso Quem consegue fazer o melhor desenho sem tirar a caneta do papel - resultado

+ Nenhum comentário

Deixe seu comentário


E aí, o que você achou?