Um brinquedo caseiro para curtir o ar livre com as crianças e estimular a coordenação

Um brinquedo caseiro para curtir o ar livre com as crianças e estimular a coordenação


Se eu pudesse passaria todo o tempo possível fora de casa com as crianças. Eu gosto de ar livre, espaços abertos e atividades dinâmicas. Mas nem sempre é possível. Por diversos fatores – do clima (está acabando o verão :( ) à segurança – a gente acaba ficando mais dentro de casa mesmo. Uma pesquisa publicada ano passado, feita com países no mundo todo, incluindo o Brasil, mostrou que nossos filhos ficam menos de 2 horas diárias ao ar livre.

Por isso, eu gosto tanto dos posts de quinta-feira que, quinzenalmente trazem uma sugestão nova de brincar do lado de fora. A dica de hoje é um brinquedo caseiro para curtir o ar livre, mas que também estimula a coordenação das crianças maiores, com 5, 6, 7 e 8 anos ou mais. Mas ainda precisa disso nesta idade? Sim! O estímulo da coordenação motora fina (movimento de pinça, por exemplo), da coordenação de braço e mãos e da relação de espaço, por exemplo, são importantes para a prática de esportes, que começa mais firmemente a partir dos 7 anos.

O brinquedo ao qual me refiro é o boomerang ou bumerangue. Sim, aquele brinquedo, de origem australiana. Aliás, originalmente o bumerangue é uma arma de caça. Mas esta é outra história. O que eu quero contar é como me diverti horrores com as crianças brincando de jogar o bumerangue.

Boomerang-materiais2

Para fazer o bumerangue você precisará de:

- Papelão ou papel cartão bem duro
- Tesoura
- Cola
- Molde do bumerangue

Os moldes nós fizemos para você, com base no que aprendi no Manual do Mundo. É só baixar de um destes dois PDFs: para destros e canhotos. Você verá que tem diferença.

Bumerangue_tempojunto_destro

Bumerangue_tempojunto_canhoto

Recorte o molde e cole-o no papelão.

Boomerang - cortando a folha

Em seguida, recorte o papelão bem rente à marca de corte.

Boomerang - colando no papelao

Você vai notar no molde que há um pontilhado nas abas e uma marcação de corte. Com a tesoura, você corta na marca e dobra a aba pontilhada.

Boomerang - dobrando na ponta da mesa

Está pronto seu bumerangue! Mas o segredo da brincadeira é a forma de jogá-lo. É mais difícil do que parece, então não desanime se as primeiras vezes falharem. Você precisa segurar em uma das “asas” do bumerangue com o polegar e o indicador em formato de pinça.

Boomerang - criancas fazendo pinca com o dedo

E lançar o bumerangue movimentando o punho, e não o braço todo. Quanto mais as crianças fizerem um ângulo para cima, melhor será para o vôo do bumerangue. Lembrando que ele volta na sua direção.

Claro que as crianças tiveram um pouco de dificuldade no começo e ninguém (nem eu) acabou a brincadeira craque no bumerangue. Mas, como a gente diz sempre no Tempojunto, o que vale é o brincar e não necessariamente o “resultado” da brincadeira. Olha estas sequências de fotos e me diz se a gente não curtiu demais!

Boomerang - henrique brincando

Boomerang - sofia brincando

E eu me diverti mais ainda tentando fotografar o bumerangue no ar. Trabalho para profissionais, viu? Só para você rir um pouco, dá uma olhada nas minhas tentativas:

Boomerang - na paisagem

Conseguiu ver alguma coisa? Pois é. Nem eu rsrsrs. Estas daqui foram quase, olha só:

Boomerang - boomerang voando

Boomerang - boomerang voando com setinha

Valeu a tentativa, mas vocês em casa poderão ver bem melhor os bumerangues de vocês rsrsrs. Só um cuidado: mesmo sendo de papel, explique para seu filho que não precisa sair correndo atrás do bumerangue, para ninguém se machucar, quando ele virar o rumo do voo e voltar na direção de quem o lançou, está bem?

Acompanhe o Tempojunto e por aqui você sempre verá uma dica nova de brincadeira para fazer com seus filhos, seja dentro ou fora de casa, faça chuva ou faça sol, se você tiver 2 horas ou 15 minutos para brincar. E fazendo parte do grupo que recebe gratuitamente nossa Newsletter, você recebe todas as informações, brincadeiras e novidades por e-mail, semanalmente.

+ Nenhum comentário

Deixe seu comentário


E aí, o que você achou?