Como montar um circuito de brincadeiras para seu bebê

Como montar um circuito de brincadeiras para seu bebê


Muitas vezes, a gente quer sair um pouco de casa com o bebê para brincar em outro lugar. Talvez mais por nós mesmos que por ele, para mudarmos de ar para variar. Nas metrópoles já se tornou comum haver um espaço de brincar para os bebês na própria área livre dos condomínios. Se este for seu caso, seja no seu condomínio ou de parentes e amigos, você pode aproveitar os brinquedos disponíveis e criar um mini-circiuto de brincar para seu bebê.

Tudo vai depender da etapa de desenvolvimento do seu pequeno, mas em geral, se ele estiver engatinhando bem e começando a se levantar, já é possível adaptar as brincadeiras que eu vou colocar aqui.

Playground com o felipe - felipe brincando com a mesinha

Aproveite brinquedos como este aí em cima para começar com a coordenação motora fina, com a criança sentada ou em pé. Deixe primeiro que ele explore as diversas opções do brinquedo. As crianças em geral gostam muito destas cores e dos movimentos destas mesas de atividades. O Felipe, que está na foto brincando com a mamãe Raquel, ia fazer uma foto comigo de outra brincadeira, mas ele correu para a mesinha quando a viu! Depois, sente com ele e mostre formas de mexer no brinquedo que ele ainda não tenha descoberto.

O segredo do circuito é não ficar numa só atividade e partir para outra antes que ela perca a graça. Porque depois a gente vai voltar a explorar tudo novamente.

Playground com o felipe - felipe e a mae com a mesinha de brinquedo

Quebrar as regras

Outro brinquedo bem comum é um escorregador. Chame seu filho para lá. Primeiro, com um super incentivo à coordenação motora e equilíbrio ao subir a escada. Em seguida, mais equilíbrio, noção espacial e de velocidade, escorregando.

Playground com o felipe - mae com ele no escorregador

Mas também podemos quebrar um pouco as regras, e usar o escorregador ao contrário, se não houver outras crianças brincando junto. Que criança não gosta de testar o escorregador ao contrário? E quantas vezes a gente não fala para eles usarem “o lado certo de subir”? Bom, hoje a proposta é relaxar um pouco e liberar esta regra.
Primeiro, porque a criança é um explorador natural e o que ela está fazendo não é infringir ou ser mal educado. Quer apenas saber o que acontece e testar seus próprios limites. Então, se vocês estiverem sozinhos no escorregador, ajude-a a subir pela rampa.

Playground com o felipe - felipe subindo no escorregador ao contrario2

Playground com o felipe - felipe subindo o escorregador ao contrario

Olha a carinha de feliz e satisfação do Felipe com sua conquista!

Playground com o felipe - felipe olhando no escorregador

Aqui também vale a regra: comece pela parte de escorregar do brinquedo. Mude, volte para a mesa de atividades. Mude novamente e deixe que ele suba pela rampa. Depois, proponha um engatinhar até um objeto. E comece tudo novamente. 15 minutos no máximo é o suficiente para seu bebê brincar e trocar de atividade. Mas não precisa estressar muito com o tempo. Aproveite para observar seu filho e ver o quanto ele se concentra em uma brincadeira. Se ele for muito rápido, entre do ritmo dele e incentive a mudança mais rápida de atividades.

Havendo outros brinquedos no espaço de brincar, inclua-os no circuito de brincadeiras. Quando vocês perceberem já terão passado um tempo bem razoável para um bebê, brincando!

Eu vou publicar ainda várias atividades para ajudar no desenvolvimento do bebê. Se você não quer perder nada, que tal fazer parte da nossa lista de envio de e-mails? A Newsletter Tempojunto é semanal, gratuita e traz todos os posts que fizemos.

4 comentários

Deixe seu comentário

+ E aí, o que você achou?