Leitura brincante com a autora Silvia Zatz


Se você acompanha o Tempojunto sabe que na semana passada, publicamos a entrevista dos irmãos André e Silvia Zatz, que falaram sobre o livro “Brinca comigo?” Tudo sobre brincar e os brinquedos”, fruto de uma pesquisa que fizeram, juntamente com Sergio Halaban. Na entrevista, eles deram várias dicas sobre os benefícios dos jogos para as crianças, como escolher um brinquedo e como os adultos podem se beneficiar da brincadeira inclusive profissionalmente.

Leitura brincante com a autora Silvia Zatz - foto silvia

Mas o que talvez você não saiba é que Silvia Zatz também é autora de livros infanto-juvenis. A princípio, esta parte da carreira dela estaria na mesma entrevista da semana passada. Entretanto, a forma como ela descreve os muitos usos de um livro, além da leitura e como concebeu o livro A mão livre do vovô, com ilustrações do arquiteto João Batista Vilanova Artigas, é tão brincante, que mereceu este post à parte. O livro foi escrito também para ser lido no formato de pranchetas. Ao unir uma ou outra prancheta, ler ao inverso, as histórias vão se moldando em novos textos. Eu (aqui é a Patcamargo) amei este formato de leitura brincante.

Leitura brincante com a autora Silvia Zatz - livro a mao livre do vovo

Acho que a pergunta que qualquer autor de livro mais responde é como começou sua carreira literária. Mas eu gosto desta pergunta porque entendemos um pouco a história de vida destes autores e também entendemos qual o “caminho das pedras” para esta profissão tão legal.

Há autores que vieram do mundo da literatura para adultos e não se adaptam ao livro infantil. “Eu acho fácil escrever para crianças, porque elas são mais diretas. É um grande prazer. Mas há complexidade também neste trabalho, porque as palavras precisam estar no lugar certo, com a sonoridade interessante e que prenda a atenção do leitor”, conta Silvia. “Mas eu gosto desta liberdade e criatividade das palavras que o texto infantil nos permite”.

Neste outro trecho da entrevista, ela conta como um livro pode ser brincante e dá dicas para nós, pais, usarmos os livros de maneiras bem criativas, além de sua própria leitura. E a autora faz um alerta: “As escolas propõe muitas leituras interessantes. Mas como é uma leitura obrigatória, muitas crianças passam a não gostar por este motivo”. Então, pais, vamos também incentivar a leitura fora da lista da escola, para que a criança possa escolher seu gênero, seu tipo de leitura.

O livro certo para cada leitor

Leitura brincante com a autora Silvia Zatz - foto livros

Outra coisa que aguça minha curiosidade e eu faço sempre esta pergunta quando temos um autor infantil aqui no blog é se há algum assunto tabu para as crianças. Confesso que eu fico feliz quando percebo que há poucas coisas sobre as quais é mais delicado falar com os filhos e, mesmo assim, é possível se valer de um livro para começar um papo com as crianças sobre assuntos mais duros e árduos.

Se você leu a entrevista anterior, sabe que o histórico da Silvia está muito relacionado com jogos. Ela reflete isso em seus livros, como o “Clube dos Contrários”, no qual os personagens precisam criar uma regra nova todos os dias para ser seguida pelos membros do grupo. Até “A Mão Livre do Vovô”, que se desmancha em pranchas para ser contato de várias formas. Veja que interessante no vídeo.

Para encerrar, vou reproduzir de novo aqui a resposta da Silvia para nosso complete a frase: “Brincar é…”

Curtiu este post? Você sabia que pode receber nossas dicas direto no seu e-mail? É só fazer parte da nossa lista. Além das ideias da semana, as novidades do Tempojunto chegam primeiro por lá. É só clicar e se inscrever.

+ Seja o primeiro a comentar

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.