Bia Bedran fala sobre brincadeira, música e educação


 

Dá para dizer sem medo de errar que 8 entre 10 crianças que nasceram no final da década de 80 e início dos anos 90 cresceram ouvindo “Pedala, pedalinho” ou “Perdi meu anel no Mar”, da Bia Bedran. Suas músicas e seu estilo inconfundível de apresentações super lúdicas (ela também é uma contadora de histórias de mão cheia) fazem dela uma pessoa mais que querida aqui do Tempojunto. Então foi com uma super emoção (!!!!) que conversamos com ela e fizemos esta entrevista, onde Bia fala sobre a brincadeira, música, educação, e criança.

Bia Bedran fala sobre brincadeira, música e educação - bia com fantoche

1. Como você vê a importância da brincadeira para o desenvolvimento da criança?

Na brincadeira, a criança encontra a outra criança e interage com as questões que surgem, como, por exemplo, o que é de um o que é do outro. Enfim, dialoga mesmo sem tanta racionalização. Ela é levada puramente pela intuição. E descobre mil caminhos. Inclusive, mesmo quando brinca sozinha ela está mexendo com a sua maior maravilha: o imaginário criativo.

2. De que forma a música se integra nas brincadeira infantis?

A criança naturalmente cantarola fonemas e acaba construindo uma ” língua específica” que ela utiliza em suas brincadeiras, ou objetos brincantes ou personagens. A música criada pelo adulto ou mesmo pelo anônimo coletivo da cultura popular é uma grande ferramenta de alegria, coreografias que trazem o lúdico para dentro da roda.

3. Existe música para criança? As características da música feita para criança são diferentes das “músicas de adulto”

Existe sim, com certeza. Pensemos em letras, por exemplo. Quando compomos pra elas pretendemos alçar um vôo em direção a poética e ao lúdico, com as imagens cotidianas olhadas com nossa lente mágica de aumento…Um toque do elemento mágico sempre é bom. E muita natureza e todo o seu reino…

Bia Bedran fala sobre brincadeira, música e educação - bia no espetaculo

4. Como a música pode ajudar os pais na educação dos filhos?

Quando penso ou falo em música, já considero a MPBIQ. Sabe o que é isso: é MusicaPopularInfantilBrasileira de Qualidade… Rsrs
Portanto ajuda muito os país na educação pois eles terão prazer em cantar juntos, em dialogar com a subjetividade propostas nos poemas, enfim, os país se encantam e se sensibilizam, o que é fundamental.

Bia Bedran fala sobre brincadeira, música e educação - pat e as crianças com violao

 

5. Quais são as perspectivas do mercado fonográfico infantil? A crise pode interferir na qualidade das produções?

Bem, vou falar do meu próprio trabalho, que é o meu fazer constante portanto sinto-me à vontade para esta análise.
Posso dizer que minhas produções musicais sempre aconteceram na contramão da grande mídia, de modo que não tive gravadora e fui criando e gravando daquela maneira que chamávamos de “independente”.
E mantive em minhas obras um tal padrão de qualidade do qual não abríamos mão. Quando as coisas ficavam mais difíceis, nós paravamos as gravações e esperavamos tempos melhores… E assim cheguei aos meus 10 CDs. Se eu tivesse tido mais mídia ao meu lado, teria gravado uns 30. Material para tantos eu tenho!

6. Você já tem algumas gerações de fãs. É possível identificar se a música para as crianças tem ganhado mais reconhecimento dos adultos?

Com certeza sim. Esse movimento de se prezar pela qualidade sonora e poética das canções destinadas à infância ganhou seguidores há décadas, crianças que cresceram no trem da sensibilização e não na lavagem cerebral comercialoide, tornaram – se adultos sensíveis e mais críticos, que ampliaram sua cultura musical e poética e podem oferecer às suas crianças muito naus qualidade artística.

7. Para a Bia Bedran, brincar é…

Mergulhar no mar, no Rio, andar de bicicleta e pedalinho, soltar pipa, ir ao teatro, cinema, cantar e criar, fazer uma grande roda de Ciranda…contar boas histórias debaixo de uma grande e generosa árvore.

E para quem não sabe, a Bia também é professora e contadora de histórias. Nesta entrevista aqui ela fala mais sobre a importância de brincar, o prazer de brincar, a escola e a brincadeira e a TV.

Outra coisa, sabia que agora temos uma playlist no Spotify? Pois é. Músicas que a gente curte com os nossos filhos. Quem sabe você não curte? A Bia está por lá.

 

E se você gostou deste post e quer acompanhar as dicas do Tempojunto, assine a nossa newsletter semanal e receba nossas brincadeiras e dicas por email.

2 Comments

Comente
  1. 1
    Michel

    Gostei da entrevista! Bia Bedran já é uma das artistas preferidas da minha filha. Só lamento não ter nenhuma expectativa em sua agenda de apresentar-se no estado de São Paulo.

+ Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.