Introdução à brincadeira com peças soltas


Depois do caso de amor que desenvolvi com as atividades sensoriais que são defendidas pelo método Montessori, minha nova paixão é fazer propostas de brincadeira com peças soltas.

O que é a Teoria das Peças Soltas (Theory of Loose Parts)

Trata-se de uma teoria proposta pelo arquiteto Simon Nicholson, no início dos anos 70, que se baseia na ideia de que peças soltas estimulam a nossa criatividade.

Neste contexto, peças soltas são materiais que podem ser movidos, carregados, combinados, redispostos, alinhados e realinhados infinitas vezes e de múltiplas maneiras. Por exemplo: pedras, botões, palitos de picolé, tecidos, pedaços de madeira, conchas, caixas, lã.

Os materiais podem ser naturais ou sintéticos e podem ser usados sozinhos ou combinados com outros materiais.

Mas por que brincadeiras com peças soltas?

As vantagens da Teoria das Peças Soltas, aplicada ao desenvolvimento das crianças na Primeira Infância, período que vai da gestação aos 6 anos, são inúmeras:
. A criança escolhe como usar
. As peças podem ser adaptadas e usadas de várias formas
. A liberdade no uso das peças estimula a criatividade e a imaginação

Diante disso tudo, e do meu histórico com materiais não estruturados, claro que não tinha como e deixar de colocar essa ideia em prática com a Gabi, não é verdade?

Parando para pensar, eu já tinha usado o conceito das “peças soltas”, sem saber que estava fazendo isso. Um exemplo está no post Explorar materias, uma atividade e tanto para as crianças.

Explorar materiais- uma atividade e tanto para as crianças - potinhos

Com isso, Gabi já estava familiarizada com a ideia de brincar com peças soltas. Tanto que, devo confessar, a brincadeira de hoje aconteceu por iniciativa dela.

Eu tinha montado um cantinho de massinha e miniaturas de madeira e a Gabi estava lá brincando, amarradona:

Introducao a brincadeira com pecas soltas_13.08.13_13.06.41_Gabi brincando com peças massinha

De repente ela me olhou e disse que ia “pegar uma coisa”. Era o seu saquinho de botões coloridos, que eu trouxe de uma viagem para os Estados Unidos.

Introducao a brincadeira com pecas soltas_13.09.20_13.09.28_13.09.43_gabi procurando botoes coloridos

Repare que, apesar de eu ter materiais guardados em um armário, ela tem liberdade de pegar.

Perguntei para ela porque os botões e elas respondeu: para fazer um lindo jardim para o cavalo.

O legal é que o fato de pegar o botão permitiu uma série de atividades além da criação do jardim, como nomear cores e formas geométricas.

Como você deve ter visto no vídeo, eu parei de gravar porque ela pediu a minha ajuda. Não poderia deixar de obedecer, né?

A brincadeira continuou com a gente usando a massinha, os botões e os cavalos para fazer o lindo jardim da foto abaixo.

Introducao a brincadeira com pecas soltas_13.20.12_peças botoes e massinha

Ainda deu tempo de brincar de usar os botões para fazer decalque na massinha, que nem a brincadeira de pegadas que a gente faz de vez em quando.

Introducao a brincadeira com pecas soltas_13.16.37_13.16.40_13.16.55_13.17.05_gabi abrindo e brincando com a massinha e peças

 

Bom, essa foi a nossa sugestão de atividade de hoje. Espero que você tenha gostado da Teoria das Peças Soltas. Se sim, aproveite para se inscrever na nossa lista de email. Você vai receber toda semana nossa newsletter com tudo, tudo que publicamos aqui no blog e ainda algumas informações exclusivas!

6 Comments

Comente

+ Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.