Brinquedo caseiro que desenvolve o raciocínio de 1 a 8 anos

Brinquedo caseiro que desenvolve o raciocínio de 1 a 8 anos


By patcamargo

Eu já disse aqui mais de uma vez que A-M-O quando encontro um brinquedo caseiro ou uma brincadeira que pode acompanhar as crianças durante anos, com algumas pequenas adaptações. Como acontece como esconde-esconde ou pique-esconde. Neste link por exemplo você vai ver quantas opções de esconde tem para desde bebês até versões diferentes para quem está na faixa de 3 a mais de 7 anos.

Hoje minha dica é de um brinquedo caseiro feito com sacos plásticos tipo ziploc e gel.

Você vai precisar dos seguintes materiais básicos:

- Saquinhos plásticos com fecho hermético (tipo Ziploc). Se não tiver na sua casa, funciona também com um saco plástico transparente mais resistente que saco de lixo. Você só terá que vedar bem.

- Fita adesiva. Eu prefiro a mais grossa, usada para fechar caixas de mudança.

- Gel. Pode ser aquele gel de cabelo que um dia você comprou, mas que já perdeu a validade dentro do armário. Eu usei álcool gel, porque depois que a brincadeira acabou, eu uso o produto na limpeza da casa e meus filhos já são grandes para não colocar o gel na boca. Se for brincar com crianças pequenas, uma alternativa é usar gelatina incolor com mais água na receita, para ficar gelatinosa, sem endurecer tanto.

- Caneta de lousa branca

Mais utilidades do gel - materiais

For a isso, você vai usar os materiais que achar melhor para a brincadeira com seu filho. Eu escolhi botões e moedas.

Identificar diferenças e fazer contas

Para montar o brinquedo, abra o saquinho e despeje nele o gel. Não precisa ser muito. Só o suficiente para que os objetos deslizem dentro do saquinho.

Mais utilidades do gel - colocando o gel no saquinho

Coloque os objetos escolhidos e feche bem o saquinho, tirando todo o ar. Para ficar mais vedado, use a fita adesiva.

Mais utilidades do gel - saco com moedas inteiro

Deixe o saquinho no chão ou na mesa e vamos brincar! Com a caneta de lousa branca eu fiz primeiro círculos com os sinais de “igual” e “diferente” da matemática. E minhas filhas brincaram de separar os botões que tinham características iguias (cores, formas) dos diferentes.

Em outro momento, eu pedi para elas encontrarem e separarem o único botão totalmente diferente.

Mais utilidades do gel - botoes e alcool gel completo

Eu poderia ter feito a mesma coisa com uma folha de papel. Mas brincar com o gel no saquinho é mais divertido e as possibilidades são muito variadas! Elas mesmas começaram a pensar em outras diferenças e semelhanças para separar os botões em conjuntos.

Já para meu filho, que está estudando dinheiro na escola, eu usei moedas e pedi que ele formasse R$1,00 a partir de centavos. Esta é uma conta mais complexa que simplesmente formar valores inteiros (R$5,00 ou R$ 10,00) porque centavos são partes de um todo.

Ele fez várias combinações possíveis, com quantidades diferentes de moedas e também percebeu como dá para formar R$ 1,00 a partir de R$0,50 ou R$ 0,25 ou R$ 0,10. Super para o raciocínio matemático, não concordam?

Mais utilidades do gel - IG

Mais utilidades do gel - moedas circuladas um real

A Patricia Marinho usou este mesmo brinquedo com a Gabi, quando ela era apenas um bebê. Neste caso, a brincadeira foi super sensorial.

descoberta sensorial para bebês - Gabi com o saco

O que eu disse? Um brinquedo que acompanha as mais diversas fases do seu filho. Além disso, dá para unir irmãos brincando juntos, é rapidinho e dá até para arriscar ter uma versão na bolsa ou na mochila, desde que beeeeemmm vedado ;)

Estou sempre por aqui contando as descobertas de brincadeiras com meus filhos e os amigos deles. E para você não perder nada, já sabe: faça parte do grupo que recebe a Newsletter Tempojunto semanalmente, com tudo o que acontece por aqui.

3 comentários

Deixe seu comentário
  1. 1
    Dayanna

    Adorei todas as dicas.
    Tenho uma filha de 2 anos. Ela me parece bem inteligente; Mas não aceita a aprender nada que a estimule.
    Montei um jogo das cores com bolinhas , ela não embarcou e não aceita eu ensinar. Abre um chororô quando vou ensinar. O QUE FAÇO?

    • 2
      Patrícia Marinho

      Olá Dayanna,

      Mil desculpas pela demora em responder a sua mensagem. Ela tinha ficado para trás sem eu perceber.

      Olha, eu não conheço a realidade da sua casa e, por conta disso, é sempre difícil dar conselhos. Pelo seu breve comentário, acho que o ponto é você se preocupar com o percurso da brincadeira do que o objetivo final e além disso, parar para pensar o que significa “aprender” e “ensinar”, especialmente para crianças muito pequenas.

      As crianças dessa idade são estimuladas o tempo todo. Acredite, elas aprendem mesmo que a gente não perceba. Ela pode não estar fazendo o que você esperava (o objetivo final), mas ela está aprendendo, e muito, com todas as experiências.

      No caso específico da brincadeira que você tinha montado, ela podia simplesmente não estar com vontade de brincar daquilo naquele momento. Não se decepcione e nem fique chateada com a criança. Deixe-a liderar a brincadeira, observe-a e procure falar palavras de incentivo. Tente montar a brincadeira a partir do interesse dela. Se mesmo assim ela não quiser, tudo bem, não é para estressar a criança. Veja do que ela quer brincar e outro dia você volta com a proposta da bolinha novamente.

+ E aí, o que você achou?