Playground da Gabi – brinquedos para bebês de 6 a 12 meses


Outro dia eu postei, no instagram, uma foto de uns brinquedos que comprei para Gabi. No post eu comentei que eu dei uma pesquisada nos itens que um bebê deveria ter no seu espaço de brincadeiras e uma seguidora pediu para eu compartilhar o resultado dessa minha pesquisa. Daí nasceu a série “O playground da Gabi”. Vão ser quatro posts. Nos dois primeiros vou falar da lista dos brinquedos escolhidos e o porquê da escolha. Nos dois últimos, vou falar sobre a montagem do playground: como eu guardo e uso os brinquedos para torná-los ainda mais interessantes.

Sejam bem-vindos ao Playground da Gabi!

Minha principal referência foi o livro “Guia para os Pais Baby Einstein”, que atualmente está esgotado na editora, mas que, pelo menos hoje, ainda estava disponivel no site da Educar Livros, por exemplo. Eu usei muito esse livro na época da Carol e estou relendo e reaprendendo como fazer atividades de novo, com a Gabi. Um dos capítulos do livro traz os 10 brinquedos que todo o bebê deveria ter. Lá foi o meu ponto de partida para escrever este post.

Afinal, o que tem nesse playground?

1. Chocalhos

Chocalhos_blog

Eles podem ser usados desde cedo já que um dos primeiros sentidos que os bebês usam para entender o mundo é a audição. É mágico ver que basta balançar um chocalho ao lado da cabeça do neném de 1 mês, perto do ouvido, para observar ele se virar em direção ao som. E depois ver ele virar a cabeça quando o chocalho é posicionado do outro lado.

Para incrementar a atividade, você deve ir fazendo esse movimento de mudança de lado ao mesmo tempo em que pergunta “De onde vem o barulho?”. Os chocalhos são ótimos para ajudar a desenvolver o que os especialistas chamam de “coordenação olho-mão” e a relação “som e olhar”. Ou seja, com um chocalho, se possível leve como o da foto, o bebê consegue aprender a olhar para o local de onde vem o som e depois a pegar o objeto que ele olhou. Isso já é uma das muitas conquistas do bebê em seu primeiro ano de vida.

2. Bolas

Bolas_blog

Taí um brinquedo relativamente barato que funciona para crianças de todas as idades. O ideal é ter bolas de diferentes texturas, tamanhos e pesos para estimular o tato e os movimentos. Com elas, você vai poder fazer uma série de atividades, que vão ganhando mais complexidade ao longo do tempo. Você pode, por exemplo, rolar a bola na frente do bebê de bruços para que ele fique entretido na posição ao mesmo tempo em que fortalece o pescoço (fundamental para as etapas de sentar e engatinhar que virão pela frente). Pode colocar a bola perto das mãos e dos pés do bebê e observar sua reação quando ele se mexe e com isso provoca o deslocamento da bola.  Quando o bebê começar a engatinhar, ele vai achar divertido ir atrás da bola. Tudo fica ainda melhor quando ele aprende a usar a bola completamente, ou seja, quando ele adquire as habilidades de pegar, soltar, jogar, rolar…

3. Encaixe de formas

Encaixar_blog

Esse tipo de jogo desenvolve a relação problema-solução e causa-efeito. Vai demorar um pouco para o bebê ter a habilidade de realmente saber encaixar um objeto 3D nos buracos corretos, mas tem uma série de conceitos que você pode trabalhar também, como cheio e vazio, dentro e fora, pegar e soltar. Vou fazer um post específico para mostrar como tenho usado esse brinquedo para diferentes atividades com a Gabi.

4. Blocos

Formas_blog

As crianças adoram montar, derrubar, alinhar, separar, construir com blocos. As atividades com esse material permitem aprender uma série de princípios fundamentais como estabilidade, peso, simetria. Quando eles possuem cores, como nesta versão que eu escolhi, também podemos trabalhar a questão de separar e organizar em função das cores. Os blocos estimulam a criatividade e também ajudam a fortalecer dedos e as mãos das crianças. Vocês também vão poder ver, em outro post, como podemos fazer diferentes brincadeiras com esse jogo. E eu já tenho uma versão dos blocos com letras, que era da Carol, esperando a Gabi crescer para vir para o playground também!

5. Bonecos

Bonecos

Bonecas e bichos de pano (eu evito pelúcia por conta da poeira e possíveis alergias) são fundamentais. Com eles a gente inventa histórias, fala sobre sentimentos (a boneca está feliz!), ensina verbos (sentar, pular) e partes do corpo (cadê o pé?).  E ainda, o que é mais básico, incentiva a imaginação. Quando simula situações, as crianças vão aprendendo como funciona o mundo e vão entendendo as regras do convívio social. Aqui em casa, por exemplo, a Gabi tem os amigos do berço. A gente dá bom dia para os bonecos todas as manhãs, chama todos pelo nome, dá beijo, abraço e por aí vai. Ela adora!

Na quinta eu continuo o post com os outros brinquedos da lista! Ah, aqui no blog, todos os dias tem sugestões para você e seus filhos. Não perca! E se você se inscrever na nossa Newsletter, estas dicas chegarão gratuitamente no seu e-mail. É só clicar aqui.

 

 

5 Comments

Comente
    • 3
      Patrícia Marinho

      A melhor coisa é usar um espelho de acrílico, que não quebra.
      Se for usar um espelho normal tem que haver uma supervisão muuuuuito próxima e só enquanto a criança ainda não se desloca.

  1. 4
    priscila

    Olá, sou nova aqui, vim por indicação de minha prima que Amou o blog, e não é para menos! Meu Martín esta con sete meses e eu estou construindo seu playground a partir das tuas dicas… Fiquei apaixonada pelos blocos da foto, de onde são? Beijo, obrigada e parabéns pela iniciativa!

    • 5
      Patrícia Marinho

      Olá Priscila,
      Seja bem-vinda! Que bom que sua prima indicou o Tempojunto (ehhhhh!) e você veio e se encantou também. Volte sempre!
      Sobre os blocos, esses do post eu trouxe de uma viagem para o exterior… Vi numa loja e não resisti. Ainda não vi deles aqui.
      Beijos,
      Patrícia

+ Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.