Tudo que eu gostaria de saber sobre como criar uma rotina para o bebê e ninguém nunca me contou


Criar uma rotina para o bebê é uma tarefa que muito provavelmente a gente só pensa depois que ele chegou em casa. Antes disso, tem tantas outras dúvidas, que deixamos a rotina para mais tarde.

Entretanto, tanto eu (a Patcamargo) quanto a Patricia Marinho sabemos da importância da rotina para os bebês e as crianças pequenas, na primeiríssima infância, ou seja até os 3 anos. Aliás, para ser sincera, até hoje a rotina é um porto seguro para meus filhos, que já passaram dos 6 anos.

Mas particularmente criar uma rotina para o bebê ajuda seu filho a ter segurança e confiança para se desenvolver livremente. Explico. O cérebro não nasce pronto. Ao contrário, ele se desenvolve ao longo dos anos e não para nunca. Para um bebê, tudo em sua vida é absolutamente novo. Dos pequenos cheiros e sons, até sensações de desconforto ou felicidade. Muitas delas que ele ainda está aprendendo a expressar de uma forma que os adultos o compreendam.

São muitos estímulos e descobertas a cada segundo que seu bebê permanece acordado. Quando o cérebro do seu filho entende que algumas coisas básicas acontecem sempre da mesma forma e aproximadamente nos mesmos horários, ele volta a sua atenção para outros estímulos de desenvolvimento.

Estresse desnecessário

Ao contrário, se inexiste uma rotina e a cada memento o bebê precisa aprender e se adaptar com uma situação nova, seu cérebro fica por assim dizer “estressado”. Ou seja, fica sempre em alerta para possíveis mudanças das necessidades básicas (comer, dormir, brincar). Desta forma, o que poderia estar focado em etapas do desenvolvimento, está voltado para etapas de sobrevivência. Faz sentido, não?

Mas criar uma rotina para o bebê não é tarefa simples, vapt-vupt. Ainda mais quando também estamos dedicados a pensar em todas as outras transformações na nossa vida que um bebê traz, seja para a mãe ou para o pai.

Daí que a Patricia Marinho já havia escrito um post, contando como ela estudou e organizou uma rotina de brincar para os bebês, com base no que ela experimentou com a filha Gabriela. No post você encontra até um modelinho de rotina de brincadeiras e atividades para quando o bebê está desperto.

7 passos para criar a rotina do bebê

Como vou falar de rotina de brincadeiras, um assunto que vale sua atenção é planejar também a área em que seu bebê irá brincar. Sabe que temos um e-book gratuito chamado “Área de Brincar”, que conta passo a passo como ter um lugar para seu bebê se divertir.

Voltando ao tema de criar uma rotina para seu bebê, são 7 passos com tudo o que você quer saber sobre criar uma rotina de brincadeiras para bebês e ninguém te contou ainda.

1º passo – Defina o horário das necessidades básicas. Sono, alimentação e higiene pessoal. A rotina de brincadeiras vai ser definida em função do atendimento das necessidades básicas da criança. Afinal, se a criança estiver com sono ou com fome, ela fica irritada e não consegue brincar.

2º passo – Separe o dia em dois turnos. O tempo de dormir de cada criança é variável, mas em geral, a criança tem dois períodos principais para a realização de atividades. Sãoduas a três horas na parte da manhã e duas a três horas na parte da tarde. Observe seu filho e veja em que momentos ele está mais alerta para brincar.

É importante que exista um período de brincar fora de casa. Pode ser no playground, na pracinha, no parquinho ou qualquer lugar por perto que tenha alguma área verde. Aproveite os melhores momentos de sol – no início ou final do dia – para os bebês.

Brincadeiras livres e dirigidas

3º passo – Transforme a rotina doméstica em um momento de brincar. Quem está em casa com a criança sempre tem muita coisa para fazer, certo? Pois experimente levar o bebê para acompanhar os afazeres domésticos com você. Ele pode brincar nestes momentos. Neste post aqui, há uma série de dicas de brincadeiras para proporcionar ao seu bebê, enquanto você cuida de algumas tarefas da casa. Neste outro também. Lembrando que precisam ser tarefas que não tomam mito sua atenção, porque você precisa estar atenta a seu filho sempre.

4º passo – Deixe um horário disponível para a brincadeira livre.

Separe um tempo do dia para o bebê explorar os brinquedos e objetos. Sem que você indique a ele o que fazer. Basta providenciar um lugar seguro para ele ficar e deixe-o com tempo de descobrir seu próprio corpo, mãos, pés. E testar poucos objetos que estejam perto dele. E seu papel? Observar!

5º passo – Proponha atividades dirigidas

Uma hora ao longo do dia pode ser dedicada às brincadeiras dirigidas. Ao criar uma rotina para o bebê separe uma, duas ou até três dependendo do nível de interesse e envolvimento em cada uma delas. É importante montar uma lista diversificada para que cada semana tenha menos uma atividade sensorial, uma de coordenação motora fina, uma de movimento (coordenação motora grossa), uma de artes e uma de diversão pura.

Planeje os momentos

6º passo – Dedique um tempo para planejar e registrar as brincadeiras

É muito importante separa uma meia hora da semana para pensar nas atividades dirigidas e anotar o que você planejou. Pode ser no papel, no celular. Acredite, o simples fato de anotar as ideias de brincadeiras, aumenta a chance de você brincar. Além de facilitar na hora em que você está com a criança. Aqui no site tem váááááárias dicas de brincadeiras para seu bebê.

7º passo – Assuma uma atitude brincante e encontre novas oportunidades de brincar

Criar uma rotina para o bebê não é formada apenas pelos horários dedicados ao brincar. Dá para brincar o tempo todo, como quando você canta ou conta histórias. A atitude brincante deixa a sua vida mais leve e ajuda a brincar o tempo todo. Afinal, a brincadeira é a linguagem das crianças, principalmente os bebês.

+ Seja o primeiro a comentar

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.