7 sinais da diferença entre limites e liberdade dos filhos


Vamos combinar que pode ser uma linha saber a diferença entre limites e liberdade dos filhos. Volta e meia a gente cai de um lado ou de outro. Encontrar o equilíbrio entre deixar os nossos filhos fazerem alguma coisa sozinhos é uma arte exercitada diariamente.

Não há receita certa e nem guia. Mas há caminhos para reconhecermos os momentos de dar mais liberdade para os filhos tomarem suas próprias decisões e atitudes.

Como também há formas de fazer nossos filhos entenderem a diferença entre limites e liberdade, aproveitando as brincadeiras entre vocês no dia a dia.

7 sinais que você precisa saber

Como, então, saber se estamos sendo liberais demais e deixando nossos filhos sem a noção do que é aceitável? Ou se estamos autoritários demais e impedindo que nossos filhos tenham suas próprias experiências e cresçam seguros para tomas suas decisões com responsabilidade?

Mas temos 7 sinais que vão te dizer se você precisa entender melhor a diferença entre limites e liberdade a seu filho. Sem tender demais para o autoritarismo ou para a permissividade.

Seu filho pede tudo para você

Pode até parecer uma anjo de bom comportamento, mas se seu filho precisa pedir autorização para fazer todas as coisas, é um sinal que algo está errado. Estilo: autoritário.

Seu filho sempre chora ou grita ao se comunicar

Quando quer pedir qualquer coisa para você, antes mesmo de uma “conversa”. Ele parece estar já com medo da resposta. E se você diz “não”, esquece da explicação. Estilo: autoritário.

Na escola ele não apresenta habilidades básicas

Quando a escola do seu filho informa ou questiona porque seu filho não consegue fazer coisas básicas que outras crianças da mesma idade fazem, e ele é capaz de fazê-las, como se vestir, ou subir as escadas. Estilo: permissivo.

Todos os desejos atendidos

Dentro ou fora da sua casa, você está sempre preocupado em atender todos os desejos do seu filho, para ele não ficar triste. Estilo: permissivo.

Vergonha em público

Se dentro ou fora de sua casa, seu filho faz sempre o que ele quer, e você deixa para não passar vergonha ou atrapalhar as pessoas que estão perto de vocês. Estilo: permissivo.

Discussões e gritos no dia a dia

As questões com seu filho terminam sempre com ele mordendo, batendo ou tomando qualquer outra ação violenta. Ou se você encerra uma discussão com seu filho gritando, batendo ou reagindo de forma violenta. Estilo: autoritário.

Você desconhece seu filho

Se comumente quando perguntam a você onde seu filho está, você não sabe responder direito ou se te perguntam como ele está em determinado assunto, você nunca tem certeza. Estilo: Negligente.

Quando algum destes sinais se mostram da sua relação com seu filho, é preciso parar e repensar suas atitudes. E saber a diferença entre limites e liberdade.

Mas, você tem no brincar uma ferramenta para trabalhar de uma forma melhor o que são limites e quando deixar seu filho livre.

Brincadeiras que ajudam na relação com seu filho

Porém quando você brinca com seu filho, fica mais claro como e quando é preciso limites e em que momento seu filho está pronto para ter mais liberdade em suas atividades. Algumas brincadeiras que ajudam você no dia a dia com seu filho:

Brincar de montar. Para cada idade há brinquedos diferentes de montar. Apresente a seu filho e deixe que ele descubra como montar e tente resolver sozinho as situações que acontecerem, antes de você fazer por ele.

Jogos. Desde os jogos de sorte e azar, para os mais pequenos, até jogos com mais regras e estratégia. Lidar com frustrações ao perder ou com formas respeitosas de ganhar fazem parte dos limites.

Brincar de imaginar ou desenhar. Ao brincar de imaginação, em geral as crianças reproduzem o mundo ao seu redor e como elas compreendem e lidam com as situações sociais.

Brincar livre. Quando seu filho tem oportunidade de brincar livre, sem regras definidas ou sem um resultado para apresentar no final, ele testa suas capacidades e seus limites. Em geral, a gente se surpreende com as conquistas dos filhos observando uma brincadeira livre.

E se você quer saber mais sobre a brincadeira como ferramenta para ter um tempo de mais qualidade com seu filho, inscreva-se na nossa Newsletter. Ela é gratuita e chega por email a você todas as semanas. Acesse e faça parte!

+ Seja o primeiro a comentar

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.