Como escutar através de paredes: experimento de física


Uma das coisas que a gente vive repetindo aqui, no Tempojunto, e eu levo para a vida, é que BRINCAR = APRENDER. As crianças aprendem e desenvolvem habilidades, naturalmente, quando brincam.  Hoje vou contar sobre o dia em que resolvi brincar de imaginação e ciências ao mesmo tempo. Foi uma brincadeira digna dos melhores detetives: como escutar através de paredes! A Gabi amou e ficou bem intrigada com o processo!

Aqui em casa, acontece todo tipo de brincar. Temos os momentos em que a Gabi brinca sozinha, os que ela me chama para brincar, o que brincamos em família e aqueles em que eu apresento uma proposta. Quando eu apresento uma proposta temos uma Atividade Dirigida. Ou seja, é o adulto, e não a criança, quem define como vai ser a brincadeira, seus objetivos e regras.  Tanto no brincar livre,  quanto na atividade dirigida, a aprendizagem acontece.

Como queremos apresentar diversidade de inspirações, na grande maioria das vezes o que vem para o site são as atividades dirigidas que eu proponho. Com isso eu estou lá,  com a câmera na mão, pronta para registrar tudo e poder compartilhar com você. Eu procuro, nesses momentos, adequar minhas propostas com os gostos da Gabi. Entender do que o filho gosta é muito importante para ter qualidade no tempo em que passamos juntas. Isso porque o momento vai ter qualidade se nós duas nos divertimos. Se não tem diversão, não é brincadeira.

Atualmente, aos 7, as coisas que as Gabi mais gosta de fazer são: construir coisas com sucata, atividades de artes e experimentos. Para minha felicidade, eu gosto muito das três coisas e por isso é bem fácil, para mim, pesquisar ideias e colocar em prática!

Normalmente eu me inspiro no Pinterest ou nos livros de atividades que tenho em casa.  Eu pesquiso, separo ideias e faço uma lista ou um quadro no Pinterest para poder saber do que brincar quando surge a oportunidade.  A ideia de brincadeira de como escutar através de paredes veio de um livro.

Escuta através da paredes: ciência e diversão numa única brincadeira

Como funciona a brincadeira?

Eu fiz a seguinte proposta para chamar a Gabi para a brincadeira:
– Gabi, você topa fazer um desafio de detetive?

Bastou em falar “desafio” e “detetive” na mesma frase para os olhinhos dela brilharem na hora.  Daí continuei com a explicação.

– É o seguinte, Gabi. Você vai ter que conseguir desvendar o que está acontecendo do outro lado da parece. Para isso eu vou dar para você um copo de vidro. Você vai ter que encostar o copo na parede do corredor e tentar ouvir o que está acontecendo dentro do quarto. Para fazer um teste, eu vou colocar uma música para tocar. Vou começar bem baixinho e vou aumentar aos poucos. Assim que você identificar qual é a música que está tocando, você me avisa!

E assim foi. A porta do quarto ficou fechada. Eu coloquei a música para tocar no quarto e a Gabi ficou do lado de fora, no corredor, tentando escutar. No melhor estilo detetive tentando encontrar pistas.

No início tanto eu quanto ela ficamos em dúvida sobre qual o lado do copo que deveria ficar encostado na parede. Isso é parte do aprendizado! Testamos os dois lados e descobrimos que o cero é colocar  a borda do copo (a parte pela qual se bebe) encostada na parede e pressionar a orelha na base.

A explicação da Ciência

A explicação científica é que, ao fazer isso, quando a gente encosta a borda do copo na parece, cria-se uma ligação acústica entre a parede e borda. As vibrações geradas pelo som do outro lado irá vibrar a parede, depois o copo, até chegar ao seu ouvido.

Depois, eu pesquisei mais na internet e descobri que quanto mais fino e afunilado o copo for, melhor. Ser fino permite que o copo vibre mais facilmente, e ter um formato parecido com de cone faz com que as vibrações se “concentrem” no cabo copo. Por isso os de cristal são os mais recomendados.

Na nossa brincadeira, o desafio ficou mais interessante porque fizemos uma disputa para ver quem conseguia escutar melhor. Primeiro eu coloquei a música e a Gabi ficou com o copo e depois invertemos os papéis. Adivinha quem ganhou?

Hoje, eu mostrei como reunir diversão e ciências numa única brincadeira. Você pode continuar buscando inspiração nos nossos outros posts sobre experimentos. Ideia é o que não falta!

Como sempre acontece em cada post, vou terminar com uma dica adicional: brincar de pegadinhas de raciocínio! Já experimentou? Temos um material gratuito para impressão que pode animar o tempo junto da família!

+ Seja o primeiro a comentar

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.