Quando é a hora da criança ir para a cozinha?


Coluna cozinha atualizada

Eu já contei em vários lugares que o insight para eu criar o Tempojunto surgiu quando eu vi, no facebook de uma amiga, a foto da filha dela, de dois anos, sentada no chão da cozinha toda coberta de farinha. Eu olhei para aquela foto, reproduzida abaixo e pensei que eu jamais teria pensado nisso (até por medo da bagunça). Além de ser uma história boa de se contar, a foto é uma resposta ótima para quem quer saber quando e a hora da criança ir para a cozinha: desde muito cedo!

pao_1_logo

As crianças precisam ser estimuladas a ter autonomia

A amiga que eu mencionei acima chama-se Monica Herzer, que por um tempo foi nossa colunista no Tempojunto na Cozinha. Em todos os posts que ela escreveu para a gente, a Lily era figura central. Desde os 2 anos de idade ela era uma ajudante incrível da mãe. Olha só que coisa mais fofa a Lily amassando o pão na receita batizada de “Tartaruga de Chia”.

Cozinha com crianças - lily amassando

Muitas vezes a gente fica tão preocupado com a segurança das crianças que não percebe que ela pode mais do que a gente imagina. Se estivermos atentos para os nossos filhos, e soubermos observar, vamos perceber oportunidades de interação e estimulação que vão ajudar os pequenos a desenvolver a autonomia, principalmente a partir dos 2 anos. Os filhos da Patcamargo também já ajudam na cozinha desde os 2 anos, misturando temperos e colocando coisas na panela antes de ir ao fogo. Aos 3 anos, eles já faziam gelatina sozinhos, com a Pat supervisionando.

Aqui em casa, eu comecei a perceber que quando nos vê fazendo alguma atividade que não a inclui, a Gabi logo diz: “Mamãe, posso ajudar?”.  A nossa resposta, em geral, tende a ser não. Porque estamos com pressa e porque achamos que a criança não tem habilidade para ajudar em nada. Aí que mora o erro. Se a gente tiver um pouquinho de paciência e ver se tem alguma etapa que pode ser compartilhada, vai passar um tempo junto maravilhoso com os filhos.

O exemplo mais recente que eu tenho foi de um domingão a tarde, família toda de preguiça em casa, resolvemos assistir um filme e a Carol pediu para fazer pipoca. Em questão de segundos veio a Gabi atrás de mim: “quero fazer também, mamãe”. Resolvi tentar e foi tão fofo que a Carol resolveu fotografar.

Foi tão coisa e momento e improvisado, que nem arrumei a bancada para ela me ajudar. Simplesmente me abaixei no chão e a Gabi começou a executar as tarefas.

1. Colocar o milho na panela

Quando é a hora das crianças irem para a cozinha - gabi colocando a pipoca na panela

2. Colocar o sal e o óleo

Quando é a hora das crianças irem para a cozinha - gabi colocando sal na pipoca

3. Catar os grãos de milho que caíram no chão

Quando é a hora das crianças irem para a cozinha - gabi pegando os milhos no chao

4. Pegar os baldes de pipoca no armário e colocar na bancada

Quando é a hora das crianças irem para a cozinha - pat pondo a pipoca no fogo

5. Esperar a pipoca ficar pronta para comer (o fogo ficou todo comigo)

Quando é a hora das crianças irem para a cozinha - gabi esperando a pipoca ficar pronta

Tinha alguém ansiosa aqui??

Resultado, ela executou uma sequência simples de atividades (e me surpreendeu quando sabia onde estava o balde de pipoca), se sentiu muito importante e nós três criamos mais um ritual que é fazer juntas a “pipoca da família” para acompanhar o filminho do domingo.

 

Curtiu este post? Você sabia que pode receber nossas dicas direto no seu e-mail? É só fazer parte da nossa lista. Além das ideias da semana, as novidades do Tempojunto chegam primeiro por lá. É só clicar e se inscrever.

 

+ Seja o primeiro a comentar

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.