Acrobacias seguras para brincar na piscina com os filhos


Antes de falar sobre qualquer das acrobacias seguras que você pode propor para seus filhos brincarem na piscina, quero lembrar que a gente aqui sempre propõe um tempo junto com as crianças. Ou seja, piscina, mar, água em geral é maravilhoso. Mas é importante estar sempre próximo do seu filho. Especialmente se ele está abaixo dos 10 anos.

Mas, que criança não gosta de inventar mil e uma piruetas, saltos e mergulhos na piscina?

Em casa, meus filhos hoje estão com 9 anos, 7 anos e meio e 7 anos. Entretanto, estas acrobacias eu faço com eles desde que tinham 5 anos. Vale lembrar também que aos 5 anos todos já sabiam ao menos se virar na água. Seja nadando “cachorrinho”, ou mantendo a cabeça para fora.

Esta foto acima é do Campeonato de Mergulho, que propus para o Pocoyo e os amigos. A ideia é ver quem consegue mergulhar mais distante (e não mais fundo). Como cada um que chegar mais longe, eles se jogam mais na superfície da piscina.

Outra sugestão é brincar de saltos em pé e longe da borda. Valem duas regras: quanto mais longe da borda, melhor o salto. E quanto mais em pé, retinho, mais perfeito. Eles podem variar, começando a saltar de frente, ou de costas. Também vale dar um giro parafuso, em torno do próprio corpo ao pular.

Bomba e balé aquático

Além disso, caso não haja outras pessoas perto, a boa e velha “bomba” também é divertida. Para quem conhece com outro nome, o salto “bomba” aqui em São Paulo consiste em pular o mais longe possível da borda da piscina, abraçando as pernas. Espirra muuuuita água e as crianças amam.

É difícil fotografar, mas nesta sequência, a Cururuca está fazendo cambalhotas na piscina. Você sabe fazer?

Quando eu era pequena, muitas vezes ao dar cambalhotas entrava água no meu nariz. Nossa! Parece que queima o cérebro! Então, acabei desistindo de brincar assim. Até hoje eu nado sem fazer as viradas (!).

Mas quando minha filha quis aprender, voltei aos meus treinos de criança para ensiná-la. Descobrimos juntas o que muita gente já deve saber: basta assoprar pelo nariz quando estiver na cambalhota e o ar não entra. Física simples, né?

Estrelinha entre as acrobacias seguras

Como minhas filhas gostam de um balé, eu mostrei a elas cenas daqueles musicais antigos, com bailarinas aquáticas fazendo desenhos com o corpo nas piscinas.

Elas curtiram e quiseram fazer.

Aqui estou com elas fazendo o giro das estrelinhas. Eu as seguro e as giro na superfície da piscina. Elas ficam de pernas e braços abertos, no formato de uma estrela.

Acabei não fotografando mais, mas brincamos muito tempo fazendo formas boiando na água. Tinha o número 4, o “S” sozinho; o “S” com as duas juntas; o bebê boiando (de lado, elas boiam como se estivessem dentro do útero; enroladinhas).

É uma brincadeira bem legal, mesmo para crianças pequenas, que descobrem formas de movimentar o corpo que só a água permite.

Por fim, a velha e boa brincadeira de nadar por baixo das pernas. Simples, certo? E minhas filhas amaram. Cada vez, tentando passar mais fundo ou mais raso. Chegaram até a se enroscar em uma das minhas pernas antes de emergir.

Então, estas foram algumas dicas de acrobacias seguras que você pode propor a seus filhos pequenos ou grandes, enquanto estiverem na piscina.

E se você curtiu, venha conhecer um pouco mais sobre o Tempojunto. Inscreva-se na nossa newsletter gratuitamente para sempre receber nossos avisos e novidades. Além das nossas dicas de brincadeiras, separadas por faixa etária, para você aproveitar da melhor forma possível o tempo junto com seus filhos.

+ Seja o primeiro a comentar

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.