Desafio colorindo com 3 cores


Uma das “modas” que o Youtube trouxe para dentro dos lares é a onda dos desafios. Já reparou? Volta e meia eu aprendo uma coisa nova com as meninas e uma delas foi o “Desafio Colorindo com 3 Cores” que eu vi pela primeira vez no Canal da Lelê. Para quem não conhece, o canal é de uma menina chama Letícia e hoje, maio de 2019, tem quase 5 milhões de seguidores. Um fenômeno que os pais precisam acompanhar e entender, mas isso é assunto para outro post sobre tecnologia e crianças.

Como é esse desafio?

Na verdade é muito simples. E vou mostrar como faz e também chamar a atenção para algumas habilidades que esse tipo de desafio desenvolve e a gente nem percebe. Só para validar a nossa teoria de que as crianças aprendem brincando.

Você vai precisar de desenhos pré-impressos e lápis de cor e canetinha. Em geral é um desafio entre duas pessoas, mas eu sempre acho que dá para adaptar. Todos os participantes precisam ter o mesmo desenho para colorir.

A brincadeira começa com o sorteio das cores. Cada participante precisa vendar os olhos e pegar três lápis, sem identificar a cor de cada um deles.

Primeiro aprendizado: a criança precisa ter autocontrole para não olhar e realmente escolher as cores sem ver. Repara na mãozinha da Gabi louca para levantar a máscara. Isso é super natural. Nós, adultos, é que aos poucos vamos ensinando que é preciso respeitar as regras.

Hora de pintar

Uma vez escolhidas as cores, hora de pintar. O desafio é justamente o de conseguir pintar usando só as 3 cores. Cada participante pinta o seu e por isso é importante que todo mundo esteja pintando o mesmo desenho. Fica mais fácil comparar depois.

Segundo aprendizado: lidar com frustração. Sabe o que a aconteceu com a Gabi? Para ela, que tinha acabado de fazer 5 anos na época do desafio, foi muito difícil ficar nas cores sorteadas.

Nesse dia, eu percebi que estava muito difícil para ela controlar essa frustração. Então a gente conversou e concluímos que o melhor era deixar o desenho como estava. Que não seria justo pegar uma outra cor porque isso seria mudar o combinado.

Eu, por outro lado, resolvi servir de exemplo de persistência e acabar o meu desenho. Coube a Gabi ter paciência de esperar.

No final ainda tivemos mais um aprendizado importante. Eu não me vangloriei por ter acabado tudo. Já a Gabi viu que ela podia ter continuado do jeito dela e que ficaria bom também.

Resultado. O desafio “Colorindo com 3 cores” que parecia só uma modinha da internet virou uma ótima brincadeira para a gente fazer e repetir para desenvolver competências emocionais na Gabi.

Quer ideias para tirar as crianças das telas?

Se você curtiu esse post e gostaria de mais ideias para as crianças brincarem mais, baixe agora o nosso pdf com 30 brincadeiras para tirar as crianças das telas. É grátis!

+ Seja o primeiro a comentar

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.