Como variar a brincadeira usando o mesmo brinquedo


É possível variar a brincadeira com seu filho, mesmo usando um só brinquedo. Esta é uma verdade que vale para todas as crianças.

“Variar o brincar é uma possibilidade de flexibilizar a ideia inicial do brinquedo e de fazer com que o BRINCAR se torne algo motivador para a criança”, afirma Michelle Costa, neuropsicóloga, com especialização em atenção às famílias e crianças dentro do espectro autista.

Ela é nossa colunista de todos os meses aqui no Brincar Exige Conexão. Se você ainda não leu a coluna dela por aqui, te convido. É só clicar no link. Porque ela escreve não só para as famílias com crianças autistas, mas para todos nós. E as dicas dela, igual a esta de variar a brincadeira, é útil a quem tenha crianças em casa.

Aproveito para indicar o Instagram da Michelle, o @michelleterapiadecrianca com várias dicas de brincadeiras e atividades que conectam as crianças. Segue lá, e por aqui também!

Múltiplos brincares com o Senhor Batata

“Variar o brincar é uma possibilidade de flexibilizar a ideia inicial do brinquedo e de fazer com que o BRINCAR se torne algo motivador para a criança.

Muitas crianças dentro do espectro autista, tendem a brincar do mesmo jeito e muitas vezes de forma disfuncional.

Então, variar se torna uma alternativa para produzir o brincar e quebrar rituais. Nesses momentos a gente consegue explorar a interação, comunicação, imitação e consequentemente o aprendizado.

Por aqui, estamos sempre variando e tudo vai depender do interesse da criança. Mas que tal pensarmos em algumas possibilidades usando o Sr. Batata?

1- Mude as peças de lugar

E conte uma história sobre isso. Por exemplo: “O Sr. Batata foi se arrumar para uma festa e “TOIN” colocou o nariz no lugar do olho”

Então você, adulto, coloca o nariz no lugar errado.

Em seguida, é a vez do seu filho inventar uma outra história e colocar a peça num lugar diferente do tradicional.

Variar a brincadeira melhora as oportunidades de aprendizagem de crianças com autismo

2- Brinque com as peças do Sr. Batata sem ele

Pegue uma massa de modelar. Deixe em formato de bola e vá encaixando as partes do corpo.

3 – Sugira a imitação

Com um ou mais bonecos, sugira movimentos para a criança imitar. Como voar, pular ou rolar por exemplo.

4-Lista de preferências

Se a criança já escreve, que tal uma lista de coisas que o Sr. Batata gosta: desde brincadeiras preferidas, comidas, cores.

Também é possível escrever aquilo que o boneco não goste.

5- Brinquem trocando o turno

Um coloca o olho; o outro a boca.

Outra variação, é brincarem de pistas sobre qual parte do boneco irão colocar. O outro precisa adivinhar. Algo como “eu vou colocar uma parte que começa com B”.

6 – Cenários sociais

Pegue acessórios de outro brinquedo ou até do próprio SR. Batata e o arrume para uma festa de aniversário, um dia na praia, hora da escola. A partir daí, criem histórias sociais.

A brincadeira que ajuda na rotina

7- Brincar simbólico

Dê comidinha, limpe seu nariz com um lencinho, dê um banho cheio de espuma, escove os dentes…use o brincar simbólico.

8- Cortar o cabelo

E que tal fazer cabelos com massinha (só fazer as minhoquinhas e colar na cabeça dele) depois leve ele no ‘salão’ pra cortar o cabelo e usem a tesoura para cortá-los.

Essa é uma forma de antecipar um momento de cortar o cabelo e que sabemos ser difícil para algumas crianças com TEA.

Vale usar a imaginação, motivar a criança e ensiná-la novas habilidades BRINCANDO💙”

Michelle Costa

Michelle Costa
@michelleterapiadecrianca
Psicopedagoga
Esp. Neuropsicologia

+ Seja o primeiro a comentar

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.