Como criar um baú das riquezas com brincadeiras especiais


By patcamargo

A Patricia Marinho já escreveu aqui no blog sobre a cesto dos tesouros da Gabi e a caixa surpresa da Carol. Entre uma idade e outra, está o Baú das Riquezas que eu faço em casa com as crianças.

Baú das riquezas com brincadeiras especiais - bau aberto

A proposta é ter uma caixa que a gente use junto e que possa trazer vários elementos para brincadeiras rapidinhas e criativas. A que eu tenho em casa uso com cada um separadamente, mas também com o Pocoyo, a Cururuca e a Potchochenca aos mesmo tempo. A primeira vez que ela foi usada, meu filho mais velho tinha 1 ano e seis meses aproximadamente. De lá para cá, pouca coisa mudou, ou seja, ela funciona com 2, 3, 4 ou 5 anos, bastando mudar as regras das brincadeiras.

Eu pesquisei na época e escolhi cinco categorias de materiais para compor a caixa. Descrevo abaixo cada um e as brincadeiras que experimentei até hoje com o Baú das Riquezas.

Luvas coloridas

São o meu carro-chefe. Elas podem se tornar aranhas, algum bicho alienígena fazedor de cócegas e podem ser as “apresentadoras” das atividades do baú. Algumas vezes só eu as uso e em outras um dos meus filhos coloca uma e brincamos também de imitação (um “seu mestre mandou” de mãos enluvadas).

Eu já trabalhei com a descoberta da textura e das cores, quando eles estavam entre 1 e 2 anos. Depois, com a imaginação e faz de conta. Por fim, os jogos de imitação, quando também aproveito para treinar coordenação dos dedos e das mãos (cruzar os dedos, abrí-los lateralmente, como o Spock de Jornada nas Estrelas, movimentar um dedo de cada vez e por aí vai).

Baú das riquezas com brincadeiras especiais - luvas

Bolinhas

Outro material coringa. Em geral uso com as crianças sentadas na mesa de jantar ou na mesinha de centro. Como são diferentes, de cara já consigo trabalhar cores, tamanhos, texturas e respostas das bolinhas a cada incentivo (umas rolam rápidas, outras desviam o caminho, por exemplo).

Eu também brinco de rolar a bolinha na mesa. E aqui cabem inúmeras variações: simples rolar um para o outro, rolar duas de cada vez, sem deixar cair da mesa, quicar a bolinha para o outro, rolar cruzado entre os três, rolar fazendo a bolinha girar como um peão ou fazendo “Escravos de Jó”. Sempre rimos muito. E eles treinam coordenação motora, coordenação olho-mão, impulso e força do movimento.

Baú das riquezas com brincadeiras especiais - bolinhas

Mola

Meus filhos sempre se encantaram com esta mola vai-vem. Aconselho a comprar uma de boa qualidade, pois as muito baratinhas enroscam e quebram com facilidade, deixando pontas que podem machucar as crianças.

Baú das riquezas com brincadeiras especiais - mola

Já fiz de tudo com estas molas. Quando as crianças eram menores, eu mostrava o funcionamento e as deixava mexer, puxar e se enroscar nela. Também colocava o bracinho deles na mola para que eles se desvencilhassem. Conforme eles cresceram, aprenderam várias formas de passar a mola de uma mão à outra, de “descer” da mesa para a cadeira e da cadeira até o chão e até a passar uma mini-pista de obstáculos feitas com os outros elementos do Baú das Riquezas. Física e dinâmica de um jeito super divertido.

5 marias

Estes entraram recentemente no Baú das Riquezas porque agora as crianças estão com mais destreza para aprender a jogar. Claro que ainda é cedo para um jogo mesmo, como deve ser. Mas quem se importa?

Baú das riquezas com brincadeiras especiais - minions

Fantoches

A brincadeira com o Baú das Riquesas em geral termina com um fantoche ou dedoche. Nada de histórias longas ou pré-produzidas. Aqui, eu prefiro trabalhar a imaginação e deixar que as crianças construam os diálogos,conforme a imaginação do dia. Desde 2 anos eles já conseguiam tranquilamente conversar por meio dos bonecos.

Baú das riquezas com brincadeiras especiais - fantoches

Com estes elementos, é possível ter um Baú das Riquezas bem diverso, com várias opções de brincadeiras que ajudam em etapas e desenvolvimentos diferentes das crianças. Minhas duas últimas dicas: troque os materiais do baú de vez em quando e deixe-o longe do alcance das crianças. Assim, o baú será sempre uma surpresa que vocês farão juntos.

E sabe que você pode receber esta e outras dicas do Tempojunto por e-mail, semanalmente? É só inscrever-se na nossa lista e você não perde nadinha do Tempojunto.

+ Seja o primeiro a comentar

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.