Um barquinho e uma viagem incrível pela imaginação


Um dia eu estava em casa pensando numa brincadeira para fazer com meus filhos que os três pudessem se divertir juntos. Então lembrei do livro da Patricia Auerbach (eu falo muito nela por aqui no blog), chamado “O Jornal”. Nele, ela conta de forma super poética e divertida o que a imaginação de um menino pode fazer com uma folha de papel.

Um barquinho e uma viagem incrível pela imaginação - jornal com o livro

Eu olhei e lá estava a ideia do dia: barquinhos de papel. Claro! Deixei todo o material separado:

– Folhas de jornal (e nada mais)

– Tesoura (opcional para cortar a folha em um tamanho menor)

E esperei as crianças chegarem da escola.

No primeiro momento, como acontece por aqui, elas torceram o nariz. Bom, nem todos os três. Em geral, eu tenho o apoio imediato de um só para qualquer brincadeira e os outros vão topando a seu tempo.

Então, sentamos para fazer a dobradura do barquinho. Como eu estava fazendo com eles, não fiz fotos, mas este vídeo que fiz ensina direitinho como fazer a dobradura do barquinho. É bem simples na verdade.

Para ficar mais firme, eu usei duas folhas de jornal juntas ao dobrar. O Pocoyo e a Cururca fizeram a dobradura sozinhos, me acompanhando. A Potcho precisou de um pouco de ajuda.

Um barquinho e uma viagem incrível pela imaginação - barquinho pronto

Ajuda do vento

Barcos prontos, as crianças beem mais animadas, fomos colocar os barcos na água. Nós aproveitamos este “laguinho” artificial para navegar. Como estava ventando bem neste dia, o vento se encarregava de levá-lo de uma margem à outra.

Um barquinho e uma viagem incrível pela imaginação - larissa brincando

Um barquinho e uma viagem incrível pela imaginação - henrique brincando

Você pode aproveitar um lago de verdade, se tiver perto de onde você mora, o mar, uma represa ou uma bacia com água. O encantamento das crianças é o mesmo!

Com meus filhos, a brincadeira começou assim, e terminou com as crianças inventando histórias de piratas e monstros marinhos. Como fizemos vários barcos, alguns deles foram deliberadamente afundados por “ondas” que as crianças faziam com as mãos. Foi super divertido e ninguém queria parar depois.

Está chegando agora no Tempojunto? Então, deixa eu te apresentar a nossa newsletter. Você se cadastra gratuitamente e recebe nossas novidades, por e-mail, uma vez por semana.

+ Não existem comentários

Deixe sua opinião