AACD-Teleton: Brincar é a forma mais inclusiva de interação com as crianças


Anualmente, acontece o Teleton, evento promovido pela Associação de Assistência à Criança com Deficiência (AACD). Mais do que reunir fundos para a continuidade do atendimento às crianças, o Teleton traz a discussão da inclusão aos lares dos brasileiros.

Nós sempre defendemos a brincadeira como a forma mais inclusiva de interação entre as crianças. Qualquer criança pode brincar. É seu direito. E nosso dever, como adultos, promover as possibilidades da brincadeira acontecer.

Basicamente, as crianças precisam de tempo, de espaço e de objetos para brincar. E isso nós podemos garantir.

Já escrevemos bastante aqui no blog sobre a brincadeira na ótica da criança com deficiência. Entrevistas com especialistas, com famílias com crianças com deficiência e com pessoas que têm deficiência e que contam como brincavam na infância.

Bruno e Flávia do canal É Libras

Bruno e Flávia, do canal É Libras

Teleton incentiva a conscientização

Uma coisa que o Teleton faz muito bem é mostrar as crianças com deficiência. Porque a gente às vezes não presta atenção que elas estão do nosso lado. Viram paisagem, quando deveriam ser notadas.

Deficiência é apenas mais uma característica da pessoa. Uma criança também é menino ou menina, baixo ou alto, gordo ou magro, preto, loiro, indígena, quilombola, urbano, rural, tímido, extrovertido, calado, tagarela.

A premissa inicial é que a brincadeira serve para qualquer grupo de crianças. Basta muitas vezes um olhar e tudo se encaixa.

Porém, mais importante é não se angustiar com a possibilidade do seu filho estar com um grupo de crianças. Seja seu filho uma criança típica ou uma criança com deficiência.

Brincadeiras pelas crianças com deficiência

De cara, a gente quer dizer que temos um e-book Brincar e Inclusão de distribuição gratuita. Ele reúne tanto dicas de brincadeiras para aumentar o repertório das pessoas que querem promover a inclusão das crianças com deficiência. Seja em casa, ou nas escolas.

No e-book nós também reunimos as nossas entrevistas, as dicas preciosas para aplicar a inclusão por meio da brincadeira e damos links para publicações que ampliam o conhecimento no assunto.

Na brincadeira das crianças podemos destacar algumas sugestões para a gente possibilitar a integração de todos:

– Permitir que as próprias crianças definam do quê brincar e como querem brincar. Deixar que regras sejam mudadas, transgredidas mesmo, para que todos estejam juntos.

– “Se preocupar não”. Mas ter um olhar atento e propor a construção de soluções conjuntas quando o grupo se ver frente a uma falta de acesso das crianças para aquela determinada brincadeira.

• Respeitar o tempo de cada um;

• Entender o conhecimento de cada pessoa;

Celebrar a brincadeira

• Combinar com os participantes a melhor forma de tornar a brincadeira inclusiva.

• Oferecer brincadeiras que quebrem preconceitos em relação ao gênero;

• Não permitir manifestações discriminatórias
no grupo.

• Interferir quando alguém estiver excluído da brincadeira;

• Privilegiar atividades que valorizem as capacidades (e não as dificuldades) de cada um.

• Celebrar a diferença na brincadeira como algo positivo e necessário.

Deixe brincar!

No Youtube também temos um vídeo sobre o assunto.

+ Seja o primeiro a comentar

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.