5 brincadeiras que vão ensinar seu filho a usar o dinheiro


Você sabia que a partir deste ano, 2020, deve fazer parte do currículo das escolas públicas ensinar seu filho a usar o dinheiro? Pois é. Educação financeira para crianças é um tema importante a este ponto.

Mas em casa você também pode aproveitar brincadeiras para ensinar seu filho a mexer com dinheiro. Separamos 5 dicas de brincadeiras e atividades para vocês passarem tempo junto se divertindo e, sem pensar, aprendendo sobre o dinheiro.

Então, aproveite estes momentos para conversar com as crianças e ensinar seu filho a usar o dinheiro.

Para ajudar ainda mais, também inclui dicas de educação financeira para crianças do Carlos Terceiro, da Mobills.

Primeiro quantidade e depois valor

Antes dos sete anos as crianças ainda não desenvolveram a noção de valor, apenas de quantidade.

Ou seja, se você der uma moeda de R$ 1,00 para uma criança e quatro de R$ 0,25 para outra, a que recebeu a de R$ 1,00 pode ficar desapontada por achar que as quatro moedas de R$ 0,25 valem mais.

Sendo assim, bóra brincar de montar conjuntos de quatidades.

1. Brinquedo caseiro de quantidades

Você vai precisar de saquinhos com fecho tipo ZipLoc, gel de cabelo e moedas de vários valores.

A montagem toda do brinquedo está no post deste link.

Para crianças menores que ainda não sabem somar, os pais podem pedir que agrupem as moedas iguais. Aproveite para ensinar a mexer com o dinheiro e mostrar que uma moeda de R$ 1,00 tem mais valor que a de R$ 0,25.

Entender que as coisas têm um preço

Alguns pais e mães já devem ter passado pela experiência do filho achar que o cartão de crédito ou de débito é “mágico”. É só passar na maquininha e tudo o que você quiser, você ganha. Eu achava isso do talão de cheques da minha mãe: aquele papel mágico que é só escrever o número, dar para a pessoa na loja e levar o que quiser. kkkkk.

Pois justamente para começar a entender a relação de coisas com o preço que elas custam, que vai nossa segunda dica de brincadeira de educação financeira para crianças.

2. Brincar de fazer compras

Carlos Terceiro explica que “Tarefas simples como pedir para uma criança comprar algo, ajudam na criação do senso de responsabilidade. Analisar preços e produtos é um primeiro passo muito importante para uma boa educação financeira”.

Então, a dica de brincar de fazer compras pode ter uma versão para crianças pequenas, por volta de 4 ou 5 anos, e para crianças maiores de 7 anos.

Para os pequenos, misturar brincadeira de imaginação com educação financeira é tão simples quanto espalhar os brinquedos e brincar de lojinha. Pode ser um mercado, quitanda, ou até mesmo uma loja de brinquedos. Outra dica é usar panfletos de supermercado e brincar de recortar e montar uma lista de compras.

Já os mais velhos, podem “brincar” ajudando a escolher o menor preço nas compras de supermercado, por exemplo. Ou calcular o valor da fruta na feira.

Cofrão para ensinar seu filho a usar o dinheiro

A 3ª brincadeira pode parecer óbvia num primeiro momento. O cofrinho. Mas que tal criar um brinquedo caseiro de papelão; um super cofre com segredo e tudo? A ideia de usar um cofre para poupar fica mais interessante, né?

Neste post aqui, eu conto como construir este cofre super legal, com uma caixa de papelão e palitos de churrasco.

Se você já dá para seu filho uma semanada ou mesada, é importante incentivar que parte desse dinheiro seja poupado com um objetivo futuro, como um brinquedo ou um passeio. “O controle da mesada evita, principalmente, que os gastos sejam feitos por impulso e fora do planejamento”, explica Carlos.

Definir uma data para a abertura pode tornar a brincadeira ainda mais interessante. Em casa, este dia é o Dia de Reis, 6 de janeiro. Eles podem abrir neste dia e comprar alguma coisa ou deixar para o ano seguinte. Sempre uma parte da semanada vai para o cofre e o restante eles podem escolher como usar no dia a dia.

O Pocoyo, meu filho de 10 anos, tem até hoje (e não se desfaz de jeito nenhum) o primeiro brinquedo que ele comprou depois de um ano guardando a semanada. É uma baleia gigante de Lego, que ele se seu de presente aos 6 anos.

Jogos que imitam a vida

Nada melhor que tomar decisões e entender as consequências para aprendermos como a vida pode ser, não é mesmo? E os jogos nos dão esta oportunidade.

4. Banco Imobiliário, Monopoly e Jogo da Vida

À medida que vão crescendo, lá pelos oito anos, seus filhos já têm capacidade de lidar com escolhas mais complexas. Daí que os jogos de tabuleiro, como Banco Imobiliário (com versões para crianças mais novas e mais velhas) ou o Jogo da Vida são exemplos de educação financeira para crianças.

O jogo é excelente para estimular a tomada de decisão e mostra que um ato impulsivo que gera ganho imediato pode fazer o jogador ficar completamente sem dinheiro no fim do jogo. “Mesmo quando a criança faz a escolha de gastar o dinheiro de uma maneira não tão eficiente, o ideal é não ter inferir, pois apenas com os erros que ela aprende a se policiar das próximas vezes, fazendo com que a probabilidade de que erre na vida adulta seja muito menor”, afirma Carlos Terceiro.

5. Verdade ou Mentira

Minha última dica de brincadeira para ensinar seu filho a usar o dinheiro é uma versão do Verdade ou Mentira.

Cada pessoa da família pode inventar na hora uma frase para ser “verdade ou mentira”. Ou você pode escolher previamente as frases e deixá-las para serem sorteadas.

Por exemplo, “Sorvete é mais caro que video game”; “Posso comprar cadernos na feira”.

Então, os participantes do jogo precisam decidir se a afirmação é verdade ou mentira e por quê. Ganha quem mais acertar.

Você pode receber sempre novas ideias de brincadeiras para fazer com seu filho em qualquer situação. Basta se inscrever gratuitamente na nossa Newsletter. Ela chega semanalmente em seu email, com nossas dicas da semana e novidades dos canais Tempojunto. É só um click.

1 comment

Comente
  1. 1
    PEDRO MAGALHÃES ASSIS CHAMI .

    É MUITO IMPORTANTE SABER MEXER E PRINCIPALMENTE SABER O VALOR DE CADA NOTA OU MOEDA . É IMPORTANTE A CRIANÇA SABER O VALOR DE CADA NOTA E MOEDA E PRINCIPALMENTE TER RESPONSABILIDADE QUANTO AO GOSTO DESNECESSÁRIO.

+ Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.