10 formas brincantes de ajudar seu filho a lidar com o isolamento social


As mudanças que temos enfrentado recentemente por conta da pandemia do Covid-19 trouxe vários efeitos colaterais não relacionados com a doença. Um deles é o fechamento das escolas e a necessidade de das crianças ficarem em casa. Por isso, vamos conversar sobre 10 formas brincantes de ajudar seu filho a lidar com o isolamento social.

Sabemos que o ser humano é naturalmente um social. Precisamos do convívio social, da rede para nossa sobrevivência. E as crianças, mesmo os bebês, logo que percebem o outro, querem estabelecer uma relação social.

Online e off line para lidar com o isolamento social

Algumas crianças se adaptam mais fácil a mudanças de rotina e ao fato de estarem mais distantes dos amigos e dos parentes.

Entretanto, outras podem sentir mais esta distância e se mostrarem mais chateadas, inquietas irritadas ou até ficarem mais fechadas. Ou até eufóricas demais. É importante que você observe seu filho neste momento para perceber se ele está sofrendo com este isolamento.

Caso você entenda que ele precisa de ajuda, nada melhor que usar a linguagem que seu filho conhece: a brincadeira. Por isso separamos estas dicas para você.

1 – Usar a tecnologia para aproximar as crianças

O tempo na frente das telas pode ter aumentado aí na sua casa. Aproveite, então, para usar o que temos de disponível pela tecnologia e ofereça possibilidades do seu filho interagir com colegas e parentes. Proponha brincadeiras e atividades que possam fazer juntos, como ler uma história, jogar um jogo ou criar uma gincana rápida, como a mímica.

Desta maneira, você reduz a distância e a saudade que seu filho possa estar sentindo dos colegas ou dos parentes com quem estava acostumado a conviver.

2 – Dar opções de brincadeiras para que ele expresse os sentimentos

Certamente é complicado para uma criança, especialmente as mais novas, conversarem espontaneamente sobre seus sentimentos. E provavelmente lidar com o isolamento social é algo bem complexo de demonstrar, mesmo num papo que você conduza.

Então, disponibilize material para desenhar. Proponha um teatro de fantoches ou uma brincadeira de imaginação. Pelo brincar, as crianças naturalmente expõe aquilo que a está incomodando.

3 – Mostrar o porquê de estar isolado neste momento

Mesmo que seu filho seja pequeno, conte para ele a causa de estarmos longe dos amigos e de familiares. Explique que é para a proteção e saúde de todos. As crianças sentem-se mais seguras quando sabem a razão de precisarem agir de alguma maneira diferente do que estão acostumadas.

Isso serve também para explicar que não dá para fazer barulho o dia todo dentro de casa, se temos vizinhos muito perto.

No Guia Tempojunto Covid-19 (gratuito) há um livro que recomendamos bastante, com uma história para crianças que ajuda a explicar o que é o Coronavírus.

4 – Propor brincadeiras que lidem com a autoestima

uma série de brincadeiras que valorizam a autoestima das crianças. E quando propomos esta valorização de si mesmo para nossos filhos, damos mais segurança a eles. Esta segurança e amor próprio ajudam a lidar com o isolamento social.

5 – Fazer juntos um presente caseiro para os amigos

Quem não gosta de receber um carinho? Mas também seus filhos podem gostar da ideia de fazer um presente caseiro para entregar ao amigo ou à vovó, o vovô, o tio ou o primo que não podemos ver agora. Além de ser uma brincadeira gostosa as atividades de artes. Aqui no site há uma aba dedicada somente a dicas de presentes caseiros. Dos mais simples ao mais elaborados, escolha um e mão na massa!

Se for possível, combine a entrega, de forma segura, do presente para o presenteado. Ou, deixe guardado com carinho para o momento do reencontro.

6 – Seja você o exemplo

As crianças aprendem as regras de convivência social primeiramente com os adultos próximos. Se seu filho percebe que você marca encontros virtuais com seus amigos; que telefona para os parentes; que busca relacionar-se com os outros quando possível, ele vai querer fazer o mesmo.

7 – Incentive, mas não force

Respeite o momento do seu filho em não querer ver os amigos todos os dias. Talvez ele prefira faltar a um ou outro aniversário virtual. Ele também pode querer brincar sozinho em alguns momentos. Ou até desistir de conversar com a vovó pela chamada online ou telefone.

Mas não deixe que o isolamento se instale como padrão. E continue proporcionando momentos de interação do seu filho com outras pessoas.

8 – Leia livros com seu filho que falam sobre se sentir sozinho

Quando lemos uma história que reflete o momento que estamos ou o sentimento que temos, fica mais simples expressarmos e entendermos as nossas emoções.

Por isso, busque livros para crianças que tratam de assuntos como a solidão; estar sozinho ou sentir-se diferente e leia com sue filho. Livros que trabalham as emoções das crianças também ajudam.

Algumas de nossas sugestões:

O Monstro das Cores, de Anna Llenas

Coração na Garrafa, de Oliver Jeffers

Pedro e Lua, Odilon Moraes

A raiva, Blandina Flanco

9 – Comecem uma corrente

Que tal escrever uma carta junto com seu filho e começar uma uma corrente de cartas com os amigos da escola?

Se você achar perigoso por conta da contaminação do Covid-19, pode ser uma corrente de emojis pelo celular. Vale até uma corrente de troca de livros ou empréstimo de brinquedos. Isso provoca um sentimento de compartilhar e comunidade.

10 – Permita o amigo imaginário

Há pais e mães que têm dúvidas com relação ao amigo imaginário dos filhos. Mas é saudável para a criança pequena, que brinca muito de imaginação, ter um companheiro imaginário de aventuras.

Além de reduzir a sensação de estar isolado das outras crianças, o amigo imaginário pode funcionar como “alguém” para quem seu filho pode contar o que está acontecendo.

+ Seja o primeiro a comentar

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.