Buscar a conexão é sempre a melhor forma de estimular o desenvolvimento de uma criança


Chegou a segunda coluna do “Brincar exige conexão”, vai trazer mensalmente um papo sobre o tempo junto de famílias e crianças com autismo.

E quem estará por trás dos textos das colunas é a querida Michelle Costa, com foco na experiência dela com neuropsicologia e na atenção a crianças com autismo e suas famílias.

Aproveito para indicar o Instagram da Michelle, o @michelleterapiadecrianca com várias dicas de brincadeiras e atividades que conectam as crianças. Segue lá que é incrível.

Buscar a conexão é sempre a melhor forma de estimular o desenvolvimento de uma criança.

E a gente faz isso nas ações simples do dia a dia, sem muitos recursos e com muita afetividade. Crianças com autismo são beneficiadas desses momentos pois eles reforçam algo que geral eles têm dificuldades, a interação social.

Algumas estratégias de rotinas sensório sociais favorecem o brincar de maneira a estabelecer uma conexão entre a criança e e o adulto. Porque esse é um tipo de brincadeira face a face, que não usa brinquedos ou objetos, o brincar é você. Mas pode existir exceção para alguns momentos e incorporarmos alguns recursos que não vão tirar o foco no outro.

Essas rotinas de brincar, que envolvem ação, reação, corpo, movimento, som e diversão, trazem benefícios para a atenção compartilhada e aproxima a criança de todos.

Nela não existem regras pré estabelecidas, existe um par, que brinca trocando sua vez um com o outro e aprendendo a se divertir com ações simples.

Vamos pensar em algumas delas?

1. Bochechas cheias de ar

Encha as bochechas de ar e de repente você aperta e sai um som forte e engraçado. Aperte devagar e deixe o som sair devagarzinho ou rápido pra fazer um barulhão. Vá percebendo em como a criança demonstra maior interesse.

2. Os dedinhos andam no pézinho

E sobem nas perninhas e chegam na barriga fazendo muitas cócegas. Nossos dedinhos podem ser um monstrinho, um gatinho, um dinossauro…

3. Pega-pega e esconde-esconde

São ótimas brincadeiras para reforçar a interação. Aquela típica brincadeira [cadê, achou] tem um grande estímulo para estabelecer aproximações e interação.

4. Canções

De uma forma geral tem foco nas interações, imitação e brincar. Algumas que funcionam muito bem por aqui são: marcha soldado, serra-serrador, a dona aranha e a roda do ônibus.

5. Bolinha de sabão

Pode ser uma brincadeira para favorecer interações recíprocas, onde a criança se dirige pra você na espera das bolhas e se diverte ao estourá-las.

O importante no uso das rotinas sensório sociais é ter você integrado ao brincar. E o resultado disso é ver as crianças felizes e nos dando respostas de que se aprende BRINCANDO!

Brincaí!

Michelle Costa

Michelle Costa
@michelleterapiadecrianca
Psicopedagoga
Esp. Neuropsicologia

* A foto que ilustra a capa deste post é do Bernardo, que sempre esteve por aqui, desde recém-nascido ilustrando as brincadeiras com bebês. Hoje ele já está com 4 anos e aparece na foto brincando com o papai Vinícius. O cotidiano e reflexões da família (tem também a mamãe Patrícia) estão no perfil de Instagram @deamorazul Acompanhem também!

+ Seja o primeiro a comentar

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.