10 formas de ajudar seu filho a se acalmar


Antes de começar falando dos filhos, vamos respirar bem fundo e pensar: como um adulto, como eu, faço para me acalmar? Tem várias maneiras e aliás nunca falamos tanto da prática do mindfulness, meditação, de técnicas de respiração,  terapia, prática de exercícios físicos. Mesmo assim é difícil, não é?  Agora, imagine o que acontece com as crianças quando elas estão irritadas, estressadas e nem tem a experiência, a maturidade e os recursos que nós temos?  Por isso, nosso post de hoje é sobre 10 formas de ajudar seu filho a se acalmar.

Afinal, eles precisam do nosso apoio, acolhimento e ajuda para aprender a se acalmar, seja nos momentos que estão irritados ou nos momentos que o corpo deles pede por movimento, mas não é a hora, nem lugar de brincar de correr.

Bóra ver como podemos agir com as nossas 10 formas de ajudar seu filho a se acalmar? Ah, se preferir, você pode acessar aqui o vídeo com as dicas.

Dá até uma paz ver essa imagem, né? Então, vamos ver as dicas:

1 – Trocar as frases negativas pelas positivas

Parece óbvio, mas é preciso treino para mudar nossa forma de falar, sabia? Muitas vezes, usar frases negativas é um hábito e, como todo hábito, é preciso treino e persistência para mudar. Quer um exemplo? A gente sabe que muitas vezes o para, não faz isso, não faz aquilo, muitas vezes sai no automático., mas, ao invés de falar: “Para já de fazer birra!” “Para de choramingar!” “Não grita comigo!” diga “Eu sei que você quer me dizer alguma coisa, mas desta forma eu não te entendo. Vamos acalmar para eu te entender melhor”.

Para te ajudar, temos um vídeo com o tema Como ter paciência com os filhos: 12 dias para mudar a rotina com seu filho em casa. Afinal, sabe aquela instrução das viagens de avião em você deve colocar primeiro a máscara em você e depois na criança?  Então, se acalme também para poder ajudar seu filho a se acalmar  =)

2 – Evitar a sensação de abandono

Não adianta fingir que a criança está irritada e sair de fininho… Muito menos diminuir o que a criança está sentindo com frases como “isso não é nada”.  Sabe o efeito disso? A criança vai se sentir abandonada e aumentar a intensidade da reação e se irritar ainda mais. Ah, mas será que não vou acabar mimando???

Bom, como explicamos neste post aqui, ser gentil não é mimar ou eliminar as frustrações. Aliás, se a gente tem um conceito errado do que é gentileza, acaba sendo permissivo. Ser gentil significa ter respeito pela criança e por si mesmo. Mostrar respeito é validar o seu sentimento. “Eu entendo. Consigo ver que você está chateado, bravo, nervoso”.

3 – Investigar o motivo 

Sempre tentando olhar para a gente primeiro: pare e pense como você fica quando está com fome ou quando teve algum problema no trabalho? Então, será que o mesmo não está acontecendo com a criança? Ela pode estar irritada porque está cansada, com sono, com algum desconforto, fome ou porque rolou algum estresse na casa. Então, investigue o motivo. Converse, pergunte, pegue no colo, analise o que está acontecendo naquele momento ou antes. 

Esse é um bom exercício para você fazer com relação as suas emoções e com as das crianças. Às vezes, não é nada disso, É apenas toda aquela energia acumulada e ela quer correr, brincar, pular  e não pode naquele momento e não consegue se expressar.

Aliás, nós gravamos um vídeo muito legal com dicas simples para ensinar as crianças a expressar as emoções. Assim, quando acontecerem os momentos de irritação ou estresse, saber nomear as emoções já vai ajudar muito

4 – Escolher atividades para acalmar

Gente! Quem nos conhece há mais tempo sabe que sempre insistimos sobre o quanto a brincadeira é importante e nos ajuda em vários momentos. Por isso, claro que tem brincadeiras que ajudam a acalmar as crianças. Até preparamos um PDF com 26 ideias de brincadeiras simples para você imprimir e deixar para a criança escolher. Como a Patcamargo contou no vídeo, tem crianças que preferem desenhar outras preferem música. Então, deixamos um material prontinho para você deixar em um potinho em casa, sempre à mão, para propor para as crianças naqueles momentos que elas precisam se acalmar.

5 – Não rotular seu filho

A Patricia Camargo escreveu um post com o título “Sua palavra tem o poder de rotular seu filho’.  Logo de  cara ela avisa que sabemos que  os adultos não fazem isso de caso pensado, mas rotular os filhos é uma consequência das palavras que usamos no dia a dia para se referir a eles. Por exemplo: “Ela não me obedece! Nunca me escuta!” “Ele é complicado para comer.”; “Odeia ler”; “Nunca prestação”; “É bagunceira”.

A gente solta quase sem querer, porque reagimos depressa demais, sem pensar e usando palavras negativas, mas tem como resolver? Tem sim e ela nos explicar direitinho trazendo ainda 7 passos para não rotular os filhos. Clique aqui para ler o post que vai te ajudar muito!

6 – Abraçar e aconchegar

Abraçar, além de ser uma forma de carinho e afeto, também pode ajudar a conter as emoções. Pode fazer com que a criança se sinta acolhida, protegida. Mas, se seu filho não gosta de abraços, você pode oferecer aquele olhar de ajuda, aquele colo, aquele sorriso afetuoso. Aquilo que você sabe que faz seu filho se sentir “quentinho e protegido”, sabe?

Aliás, o abraço é tão poderoso que já foi até tema de um post que a Patricia Camargo escreveu aqui no site. No post a Pat nos mostra como abraçar os filhos, além de ser um gesto de afeto e amor,  é uma forma muito eficaz também para desenvolver a capacidade cerebral do seu bebê, sabia? Clique aqui para ler.

7 – Deixar extravasar por um tempo

Como você extravasa as suas emoções? Bom, somos adultos e não podemos parar no meio do supermercado e jogar tudo no chão. certo? Mas talvez você já tenha visto essa cena com seu filho ou com outra criança. Afinal, eles estão aprendendo e nós estamos aqui com as nossas 10 formas de ajudar seu filho a se acalmar.

Não que eles possam jogar tudo no chão, a ideia não é essa. Ah, então, o que fazer? Bom, nossa dica é começar assistindo ao vídeo sobre habilidades socioemocionais que as Patis gravaram. Essas habilidades têm a ver com regular as emoções, ter empatia etc.  E regular as emoções inclui saber lidar com a raiva e até aprender a extravasar sem “causar” ou passar dos limites.

 8 – Pais agitados, filhos sem calma

Você conhece a aquela música da Rita Lee que diz assim “O ano passado passou tão apressado. Eu sei que foi um corre-corre-corre danado”. Pois é, o corre-corre virou rotina para muitas famílias, não é? Ainda mais em tempos de pandemia com tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo, além do estresse… Então, precisamos nos acalmar também porque a nossa calma vai transparecer na calma e tranquilidade dos seus filhos. Se estamos sempre reagindo com agressividade, gritando, demonstrando nosso estresse, as crianças farão o mesmo. Pense nisso =)

Para te ajudar, como sabemos que lidar com os filhos também é estressante, neste vídeo trazemos algumas dicas para não se irritar com seu filho.

9 – Mudar de ambiente

Com certeza você já viu algumas reportagens sobre as empresas que tem espaços só para os funcionários meditarem, jogarem sinuca, ler ou tomar um cafezinho. Tem aquelas que tem até escorregador. Isso porque as empresas descobriram algo muito simples: mudar de ambiente pode aliviar o estresse e deixar as pessoas mais calmas e até mais produtivas. Então, nossa 9 dica entre as 10 formas de ajudar seu filho a se acalmar é essa: mude de ambiente.

Chame seu filho para descer até o parquinho do prédio, ir a uma pracinha, tomar um sorvete (seguindo todas as regras das restrições por causa da pandemia, claro). Ah, mas não pode sair porque as áreas comuns estão fechadas ou a cidade está em lockdown… Que tal fazer ir para a cozinha fazer um bolo, sair do quarto e ir para a sala dançar, tomar um banho e cantar no chuveiro? Essa pequena mudança, apesar de simples, já pode ajudar as crianças a se acalmarem. Lembra da nossa dica número 4, do PDF com as 26 ideias de brincadeiras simples para ajudar a acalmar? No PDF tem essa dicas de brincadeiras e outras que você pode usar naquele momento de estresse em vários lugares em casa ou fora.

10 – Ignorar com afeto

Parece estranha essa frase, não é? Calma, rsrs. Como a Patricia Camargo explica no vídeo, ignorar com afeto significa deixar seu filho passar pelas etapas de se acalmar, sozinho. Não é abandonar, é deixar que ele chore e se acalme. Para entender direitinho, é  muito importante assistir ao vídeo. Mas, tem outro video aqui que pode te ajudar também principalmente para entender melhor seu filho e saber se aquele momento é o ideal para ignorar com afeto ou agir de  outra forma.


Por último e muito importante! As 10 formas de ajudar seu filho a se acalmar fazem parte de um processo que você vai construindo no dia a dia. Não tem mágica, mas quanto mais você aplicar e se dedicar a isso, mais os resultados bons virão. Um recurso que você pode aplicar na hora é propor brincadeiras como falamos na lá dica 4. Então, bóra começar tendo sempre à mão nossas 26 dicas de brincadeiras para acalmar? É só clicar aqui e baixar o material gratuito.

+ Seja o primeiro a comentar

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.