Brincadeiras para irmãos pequenos


By patcamargo

Quem acompanha o Tempojunto sabe que eu tenho 3 filhos: o Pocoyo tem agora 5 anos (e meio, como ele gosta de frizar), a Cururuca tem 3 anos e 8 meses e a Potchochenca tem 3 anos. Ou seja, quando a minha segunda filha chegou, o primeiro ia fazer 2 anos. E no caso das duas, a diferença é de poucos meses.

Já deu para perceber que durante muito tempo, eu convivi com um recém-nascido e uma (ou duas) criança pequena ao mesmo tempo em casa. A Patricia Marinho explicou no post de ontem que temos recebido vários pedidos para falarmos sobre brincadeiras e atividades que envolvam irmãos. Ela deu algumas dicas para quem tem filhos com uma diferença maior de idade, você viu?

Mas o meu negócio por enquanto são os irmãos pequenos. Antes das brincadeiras, é legal vocês saberem que o bebê desde que chega ao mundo pode brincar. A brincadeira deve ser estimulada sempre. Alguns especialistas que conversaram com o Tempojunto atestam isso, como é o caso do pedagogo e psicólogo do desenvolvimento humano, Lino de Macedo; da pediatra Ana Escobar, da psicóloga Patricia Garcia e da terapeuta Raquel Jaskulski.

Brincadeiras para irmãos pequenos - sofia bebê

Outra dica legal é que muitas atividades feitas para bebês podem ser aproveitadas pelos mais velhos, com uma ou outra mudança. E vice-versa. Entendendo as fases de cada um, várias atividades e brincadeiras podem ser feitas com todos juntos. O importante é você não esquecer que mesmo que eles respondam de forma diferente na brincadeira, não significa que estejam fazendo errado ou não estejam brincando!

Prepare também as atividades com antecedência para que você se coloque no lugar de cada filho e antecipe possíveis reações

Brincadeiras ao ar livre

A Cururuca era “o bebê que não dormia nunca”. Ao contrário do Pocoyo que passava 4 horas de manhã e mais 4 à tarde dormindo até completar 1 ano, ela estava o tempo todo de olhos abertos e atentos. Então, eu tinha pouquíssimo tempo sozinha com meu filho. Por isso, algumas brincadeiras precisavam ser pensadas para que ela ficasse olhando e aproveitando desta forma.

Bola

A bola definitivamente tem mil e uma utilidades. Eu comecei com uma bola colorida de pano. Usei durante muito tempo. Primeiro sentada, rolando para o mais velho (que estava sentado) e para a mais nova (que estava de bruços, treinando, inclusive, estava posição tão importante para o desenvolvimento). Depois, ainda sentada, jogando para um e rolando para outro. Também incentivando que um mandasse a bola para o outro, o que era ótimo para eles aprenderem desde cedo a lidar com as limitações de cada um e a ter paciência.

Brincadeiras para irmãos pequenos - bola na mão

Logo eu vi esta proposta super inteligente de bola de pano, sem recheio, mas com uma abertura para colocar uma bexiga. Além de ser prática (eu carregava na bolsa o tempo todo e onde estivesse podia enchê-la), ela é leve, não machuca e não estoura com facilidade.

Dava para brincar de chutar a bola com o Pocoyo e as meninas ficavam na cadeirinha ou no sling (sim, eu jogava bola com elas no sling sem problemas. Inclusive era um dos poucos momentos que a Cururuca dormia) olhando e curtindo os movimentos meus e do meu filho. Conforme cada uma aprendeu a pegar e segurar um objeto, a bola servia para brincar de batata-quente com os irmãos pequenos.

Até hoje a bola é um brinquedo de união entre eles.

Brincadeiras para irmãos pequenos - crianças com bola

Bolhas de sabão

Brincadeiras para irmãos pequenos - bolhas com gabi

Outro recurso excelente e barato. Bebês amam ver bolhas de sabão. O mais velho pode fazer as bolhas, enquanto o bebê observa. Eu ensinei meus filhos a fazer bolhas por volta dos dois anos e meio. Antes disso, eu fazia bolhas e eles tentavam estourar ou soprar para não deixá-las cair no chão.

Também uso este recurso até hoje e principalmente quando além dos três, tem outros amiguinhos em casa.

Brincadeiras para irmãos pequenos - bolha de sabão

Banheira em conjunto

Antes do Tempojunto, eu trabalhava como jornalista e produtora de conteúdo corporativo. E muitas vezes precisava terminar um texto e, ao mesmo tempo, brincar com dois ou os três filhos. Era o momento em que surgia a banheira!

Brincadeiras para irmãos pequenos - banho na banheira

No calor, ela ficava na varanda ou quintal. No tempo mais frio, encaixava no box do meu banheiro. Às vezes uma dentro e uma fora do box.

Já tive uma banheira para cada, uma para as meninas e outra para o Pocoyo e também tive uma pequena piscina inflável que servia para os três. Colocava água morna, brinquedinhos de água e estava pronta a diversão!

Quando um deles era muito bebê para ficar na banheira, eu deixava no bebê conforto e brincava ao mesmo tempo de espirrar água com aqueles borrifadores de plantas.

Molha? Claro! Então, não esquente com isso e divirta-se!

Detalhe fundamental: nunca deixe as crianças sozinhas na banheira, nem que haja somente um fio d’água nelas. O risco de afogamento até os 2 anos é sério. Além disso, se algum deles quiser sair você precisa estar lá para apoiar e evitar escorregões. Deixe sempre um pano de chão e toalhas por perto.

Atividades de coordenação motora

Jogos de encaixe

A Patricia Marinho falou sobre os jogos de encaixe tipo Lego ontem. Da mesma forma que com a Gabi e a Carol, com crianças com idades mais próximas a atividade funciona.

Talvez em alguns momentos, o mais novo queira só desmontar o que o mais velho está fazendo. Mas esta é outra oportunidade de treinar o respeito mútuo. Conforme as idades, você pode usar blocos maiores de montar, ou aqueles brinquedos como os de colocar as “rosquinhas” no palito. Depois vá oferecendo opções mais complexas de montar, até chegar aos Legos tradicionais.

Brincadeiras para irmãos pequenos - lego

Na minha experiência, eu sempre ofereci a jogo de encaixe próprio para o mais velho e respeitava a forma que os mais novos escolhiam para brincar.

Importante: quando as crianças estavam em idades em que um poderia se engasgar com uma pecinha, eu fazia duas áreas de montagem. Uma com peças maiores para os mais novos. Outra com as pecinhas menores para os mais velhos. As áreas de montar ficavam próximas e a brincadeira era que eles construíssem coisas que se complementariam depois de prontas. Por exemplo, as meninas faziam um grande castelo e o Pocoyo fazia os habitantes do lugar. Ou elas construíam uma torre e ele as casas em volta desta torre.

Colocar e tirar coisas

Aqui no blog sempre postamos atividades de coordenação que envolvem tirar e colocar coisas. Seja o feijão na massinha, cotonete no pote, passar o limpador de cachimbo ou canudinho pelo escorredor de macarrão, estas brincadeiras funcionam bem para crianças com idades próximas.

Brincadeiras para irmãos pequenos - feijão na massinha

Respeite a etapa de cada um e proponha desafios que eles possam fazer ora em formato de circuito (sem competição), ora lado a lado, cada um em sua atividade.

Outras brincadeiras

Jogo do desenhar letras nas costas e pedir para encontrar objeto com a letra

Brincadeiras para irmãos pequenos - massagem

Este jogo funciona assim. Você pede para as crianças deitarem no chão ou na cama. Então você “desenha” com o dedo uma letra nas costas das crianças. Pode repetir quantas vezes precisar para que uma delas entenda a letra. Ela deve correr e encontrar algum objeto da casa que inicie com a letra desenhada.

Para os menores, você pode desenhar formas geométricas nas costas no lugar de letras.

Se o caso for um bebê e uma criança, jogue com o mais velho, enquanto aproveita e faz massagens nas costas do mais novo.

Para não desentimular, não crie uma competição, mas ajude para que todos possam encontrar um objeto.

Pintura com tinta comestível

Brincadeiras para irmãos pequenos - pintura no cadeirão com tinta comestível

Olha a Gabi antes ainda de completar 1 ano brincando com tinta comestível. Este é outro material coringa, que você pode usar com qualquer idade junta.

Em casa, eu costumo usar os vidros da varanda como tela. Desde que as mais novas conseguiam sentar sozinhas, elas já faziam obras de arte no vidro com o irmão. Eles se divertem muito! Mas você pode usar uma bandeja de inox, por exemplo, para diminuir a bagunça, se for o caso.

Esta é outra atividade que eu fazia quando eram menores e continuo fazendo até hoje. Como eles estão maiores, uso também tinta de pintura a dedo atóxica comum. E vario as telas, podendo ser uma grande folha para os três juntos, um papel individual ou as bandejas.

2011-01-26 05.50.50

Brincar com a lanterna no escuro

Não importa a idade, lanterna é um objeto que atrai e concentra as crianças numa brincadeira. São muitas as variações que você pode escolher, conforme a idade das crianças, o humor do dia e a situação em que se encontra.

Quando as meninas eram bebês, só a luz da lanterna caminhando pela parede era uma diversão. Eu deixava o Pocoyo conduzir a lanterna e ele amava esconder e descobrir a luz para as irmãs.

Brincadeiras para irmãos pequenos - lanterna

Conforme foram crescendo, dava para revezar o controle da lanterna e a gente brincava de advinhar o canto da parede em que a luz iria aparecer. En outros momentos, estimulava o engatinhar das meninas, incentivando-as a perseguir a luz pelo chão.

Hoje brincamos muito de sombras com a lanterna – contando histórias ou somente fazendo as figuras na parede. Também fazemos o jogo das caretas assustadoras. Funciona assim: no quarto escuro, cada um tem a vez com a lanterna. Quando ele acender a luz no próprio rosto, deve fazer uma careta arrepiante. E um depois do outro, cada um tem sua oportunidade de criar a careta mais maluca!

Escorregando no lençol

Quando a Patricia Marinho escreveu este post, eu lembrei que costumava fazer também com meus filhos a mesma brincadeira de escorregar pela casa sobre um lençol. Então, mandei as fotos para ela e fizemos um dos primeiros posts com uma sugestão de atividade para várias idades.

Brincadeiras para irmãos pequenos - brincando no lençol

Beijos de borboleta

Tem coisa mais gostosa do que beijo de borboleta (cílios nos cílios)? Os bebês e as crianças menores adoram este contato carinhoso com um adulto. Esta atividade simples, além de ser um estímulo positivo de afeto, pode ser feita com irmãos pequenos ao mesmo tempo, incluindo bebês da mesma idade.

Em casa, eu usei muito para mostrar ao Pocoyo qual o tipo de força que ele podia usar para abraçar, apertar, beijar e brincar com as irmãs.

Tomara que vocês possam aproveitar estas sugestões e criar muitos momentos de brincadeiras com as crianças juntas!

6 Comentários

Deixe sua opinião
  1. 1
    Gisele

    Grata pelas ideias, gostei muito! Aqui tenho duas filhas, de 1 ano e 6 meses e 3 anos e 6 meses, e identifiquei brincadeiras já conhecidas entre as duas, e muitas a criar inspiradas nas suas sugestões! parabéns pela dedicação!

    • 2
      Patrícia Marinho

      Oi Gisele!
      Obrigada pela mensagem. Espero que as novas ajudem ainda mais na integração entre elas!
      Beijos
      Patrícia

    • 6
      Patrícia Marinho

      Olá JP,
      Você nos ajudaria a melhorar se dissesse porque achou um lixo. Algo em específico que desagradou no post?
      Obrigada,
      Patrícia

+ Deixe seu comentário