Brincadeiras de trava-língua para estimular a fala do seu filho


Hoje é o domingo que postamos brincadeiras que estimulam algum sentido ou a coordenação das crianças. Se você está chegando aqui agora, pode ver também as outras dicas de “domingo de estímulo” como a Ciranda dos Animais, para coordenação motora grossa; os Cantinhos para criatividade; treinar coordenação motora fina; brincar para estimular a fantasia; e para o equilíbrio e noção de espaço.

Falar é uma das funções mais ativas do ser humano. A língua concorre para ser considerada o órgão mais forte e mais exercitado do corpo humano (dentre os que não são “automáticos”, como o coração). Já houve pesquisa norte-americana afirmando que as mulheres falam 20 mil palavras por dia. Os homens falam 7 mil palavras, o que, vamos combinar, nem é tão pouco assim.

Nos bebês, a fala está ligada diretamente com a audição. Quando ouve as outras pessoas conversarem, o bebê aprende os sons das palavras e como as frases são estruturadas. No final do post eu conto algumas dicas sobre o estímulo da fala em bebês.

Mas este post foi pensado a partir de uma brincadeira muito legal de fazer com crianças a partir de 4 ou 5 anos para estimular a fala correta. É o trava-línguas, ou travadinhas. Conhece? Esta é aquela brincadeira de repetir um conjunto de palavras ou uma frase bem difícil de pronunciar. Alguns exemplos clássicos:

O peito do pé do pedro é preto

Um prato de trigo para um tigre

O show do Xerxes é um super show

E a brincadeira é bem simples. A Patcamargo costuma fazer com o Pocoyo e a Cururuca à noite, como parte dos jogos em família. Basta tentarem repetir a frase, sem errar, cada vez mais rápido. Nesta idade, não precisa nem criar uma competição e nem ficar corrigindo. Também não espere que seu filho diga tudo, rapidamente, da primeira (ou segunda, ou décima) vez. Aliás, será que você consegue?

Brincadeira de trava-língua para estimular a fala - menina com a língua pra fora

O resultado é muito divertido e rende boas risadas, inclusive dos adultos, enquanto treinamos destravar a língua. Na idade da Carol, já dá para usar frases mais rebuscadas. Que tal:

Num ninho de mafagafos, cinco mafagafinhos há! Quem os desmafagafizá-los, bom desmafagafizador será!

O tempo perguntou ao tempo, quanto tempo o tempo tem. O tempo respondeu ao tempo que o tempo tem tanto tempo, quanto o tempo que o tempo tem

Depois me conta como foi! Rsrsrsr.

A Patcamargo junta leitura com trava-línguas a partir de um livro super brincante da Eva Furnari, que se chama Travadinhas. Ela lê as frases e as crianças vão repetindo. Como tem ilustrações divertidas, fica até mais fácil memorizar o trava-línguas.

Brincadeira de trava-língua para estimular a fala - livro Travadinhas

O estímulo com bebês

Mais importante que conhecer qual idade um bebê começa a falar ou formar frases, é saber que é possível ajudar na formação desta habilidade desde o nascimento. De forma muito simples: conversando com ele. Pesquisas mostraram que crianças cujos pais falavam bastante com elas na primeira infância tinham um vocabulário delas mais rico que o de crianças que não receberam muito estímulo verbal. Com a Gabi, eu brinco, por exemplo, de começar uma palavra e ela termina. Olha esta fofura.

Pesquisei para este post muitos textos sobre a fala das crianças e do bebê, e tem algumas dicas que eu achei super pertinentes e que são citadas em vários materiais que encontrei. Por isso, as resumo aqui. Mais importante de tudo: esse estímulo precisa ser lúdico, ou seja, sempre com jeito de brincadeira, sem cobranças ou ansiedade pelo resultado, combinado?

. Mantenha contato olho a olho

. Tente coloca-se no mesmo nível da criança porque a linguagem corporal também é importante, bem como a visualização da sua boca se movimentando.

. Procure articular as palavras

. Evite usar um termo que fará com que a criança precise aprender duas vezes o nome para um mesmo objeto. Por exemplo: “papar” ao invés de “comer”; “biito” ao invés de “bonito”; “dedera” ao invés de “mamadeira”; “bibi” ao invés de “bico ou chupeta” etc. A mesma regra serve para os “diminutivos”.

. Nomeie os objetos corretamente. Evitando falar “muu” ao se referir a vaca ou “tchu tchu’ para o trem etc. Se resolver falar assim, tenha certeza de falar a palavra correta logo em seguida. Diga o nome das coisas, das cores se é quente ou frio, sem infantilizar e pronunciando corretamente.

. Tenha momentos de conversar longe de outros estímulos, como a televisão, muita gente.

. Use um vocabulário rico.

. Não corrija a palavra errada. Prefira repetí-la corretamente assim que ela for dita pela criança.

. Apresente-o ao mundo dando nome a tudo.

. Estudos comprovam que, bebês e crianças costumam prestar mais atenção em parlendas e músicas do que na fala normal, por causa do ritmo. Portanto, cante, e brinque usando diferentes ritmos e entonações.

. Conte histórias. Falei bastante disso no post de ontem, você viu?

. Crie a necessidade para a criança falar. Acalme-se e não se adiante ao pedido da criança. Espere que ela fale.

Gente! Este é quase quase o post 500! Você pode usar nossa ferramenta de busca para encontrar outras brincadeiras muito legais ou então, assine a nossa newsletter semanal, que você recebe tudo no seu email.

+ Seja o primeiro a comentar

Comente

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.