10 brincadeiras para lidar e expressar as emoções


Nós publicamos um vídeo no nosso canal no Youtube sobre o tema do post de hoje. Mas, logo no início, a Pat Camargo explica porque não gostamos da expressão controlar as emoções. Preferimos entender as emoções e expressá-las de uma forma mais positiva, sem fingir que elas não existem. Parece complexo, mas não é. E temos aqui 10 brincadeiras para lidar e expressar as emoções, tudo para você ajudar seu filho a se expressar de uma maneira saudável.

Primeiro vamos colocar o vídeo, mas se você preferir, também descrevemos as brincadeiras por aqui. Vamos lá?

01 – Formar rostos

A proposta é criar diferentes expressões com partes do rosto e irem reconhecendo e nomeando cada emoção formada. Para brincar, você pode pegar revistas e recortar olhos, bocas, nariz e pedir para a crianças montar rostos. Para estimular a pensar nas emoções, sugira para a criança montar um rosto feliz, um rosto triste, com raiva. Aliás, se você não tiver revistas dá para fazer também, pedindo para a criança desenhar. Veja como é fácil neste post aqui em a Patricia Marinho brinca com a Carol, sua filha mais velha.

02 – Copo das emoções

Você vai precisar de dois copos descartáveis e um deles deve ser transparente. Em um copo você monta os olhinhos e sobrancelhas e no outro, o transparente, você desenha as boquinhas com as expressões.  Com os copinhos prontos, coloque o transparente por cima e peça para a criança girar um dos copos e conversem sobre as expressões que vão aparecendo. Se preferir ver a brincadeira em video, a Pat Camargo explica direitinho como fazer no vídeo com as 10 brincadeiras para lidar e expressar as emoções, a partir do minuto 05:55.

03 – Tirar selfies

A Patricia Marinho fez essa brincadeira com a Gabi, sua filha mais nova, e mostrou neste post aqui. A ideia é pedir para a criança fazer selfies com uma carinha feliz, triste, com medo, com raiva e por aí vai. Depois, você também faz as suas selfies e assim podem conversar sobre como ficam, como vocês  reagem as emoções. No vídeo, a Patricia dá ainda uma outra dica: depois de um momento bem feliz ou de raiva, peça para a criança fazer uma selfie para que ela veja como ela reage diante dessas emoções. Claro, tendo a sensibilidade de entender em que momento dá para  pedir selfies e explicando o objetivo.

04 – Mímica ou Teatro das Emoções

Essa é mais uma ideia super simples entre as nossas 10 brincadeiras para lidar e expressar as emoções. Basta fazer escrever as emoções no papel, recortar, dobre e colocar em um saquinho ou potinho para sortear. Cada um tira um papel e, por meio da mímica, precisa representar aquela emoção. É simples, mas ajuda muito as crianças a nomearem os sentimentos. Por exemplo, sabe aquele momento em que a criança diz que está sentindo algo, mas não sabe o que é? Então, com essa e as outras brincadeiras você fala sobre as emoções e ela vai aprendendo a identificar e dar nome ao que sente.

05 – Espelho com emoções

Essa brincadeira você pode fazer desde que as crianças são bebês. Você se colocar na frente do espelho, junto com a criança, e explica que vão brincar de fazer caretas. Você pode começar falando coisas como “Estou feliz” ou “Estou com medo” e faz mostrando a reações dessa emoção no seu rosto.

Com isso, aos poucos as crianças vão entendendo que existem diferentes nomes para diferentes expressões, até que elas incorporam esse conceito e passamos para outra fase do brincar com as emoções que é fazer a criança fazer caretas que expressem sentimentos. Se você quer entender um pouco mais sobre essa brincadeiras e sobre as funções executivas, que são essenciais para ensinar as crianças a controlar as emoções. é só clicar aqui.

06 – Rabiscar

Rabiscar é uma brincadeira para ajudar a expressar as emoções. A criança está com raiva, entediada ou está triste? Dê a ela um lápis ou giz de cera e papel, e diga para ela rabiscar. Com força ou fazendo desenhos, deixe que ela se expresse. Aliás, essa brincadeira também é ótima para os adultos. Ou para fazer junto com as crianças quando vocês estão compartilhando o mesmo sentimento.

07 – Brincar com bonecos e fantoches

Essa é uma ótima maneira de você despertar a vontade do seu filho de conversar com você! Você pode usar brinquedos, bonecos ou fantoches e colocar essa “turma” para conversar. A ideia é usar os personagens para contar histórias de situações tristes ou intensas e fazer perguntas para a criança como “O que será que ele está sentindo”, “O que aconteceu para ele agir assim”?

Como sabemos que nem todo mundo consegue formular essas histórias ou sabe como começar uma conversa com os filhos – o que é bem comum e normal, afinal ser mãe ou pai também é algo que se aprende – nós temos esse post aqui que a Pat Camargo escreveu sobre “Brincadeiras que te ajudam a conversar com seu filho”. Além do post, temos um material com cartões com exemplos de perguntas que você pode fazer para ter uma conversa com as crianças. Para receber gratuitamente o PDF com as perguntas, é só clicar aqui.

08 – Brincadeira do abraço

Você sabia que o abraço é uma estratégia importante para lidar com os momentos em que as emoções estão mais exacerbadas? Aliás, para o psicólogo e professor da Universidade de São Paulo (USP) Lino de Macedo, quanto mais uma criança tem um comportamento difícil, mais ela precisa ser abraçada e aconchegada.

Então, vamos brincar de abraçar e desde quando as crianças são bebês. Neste post aqui a Pat Camargo falou explicou como “um abraço é uma brincadeira que ajuda seu bebê mais do que você imagina”. No post, ela apresenta uma brincadeira do abraço que inclui aquela corridinha para você e seu filho se encontrarem. Já no vídeo, a Pat dá outra ideia para crianças maiores: você e seu filho ficam vendados e se “procuram” , ao encontrar dão aquele abraço afetuoso.

09 – Sala das emoções

Você conhece  o porte da calma? Essa é uma variação em espaço mais amplo para descarregar aquela energia que vem com emoções como raiva, frustação e também para celebrar! Na hora em que vem aquela emoção exacerbada, combine com a criança coisas como: “você pode gritar no travesseiro, você pode jogar as almofadas no chão, pular no sofá”. Combine um tempo: 30 segundos, um minuto e deixe que ela ponha tudo para fora. Depois, quando ela estiver mais calma, aproveite para perguntar como foi para ela fazer isso.

10 – Come-come com emoções

Quando criança, você brincava de montar o come-come? Para quem não conhece ou não lembra, é aquele jogo em que uma pessoa tem que falar um número de 1 a 10 e quem está com o Come-Come na mão abre e fecha até chegar no número. A pessoa que falou o número então pede uma cor e aí quem está com o Come-Come lê a frase que está escondida no papel. Mas aqui, a ideia é, ao invés das frases ou palavras, vamos tratar das emoções. 

Então, a ideia é criar 4 come-comes, um com a cor vermelha, amarela, laranja, azul etc. Dentro das abinhas, você e seu filho vão escrever juntos frases que indiquem aquilo que ele está sentindo. A ideia é que, na hora em que eles estiverem sentido aquilo, usem o come-come para te mostrar a emoção que está sentindo.

Aliás, dá um olhada no vídeo que as Patricias contam como seus filhos também usam a escrita ou o desenho para expressar um pedido de desculpas, por exemplo.


Gostou do nosso post de hoje? Viu como a brincadeira é importante e pode nos ajudar no desenvolvimento dos nossos filhos? Ah! Não vá embora sem antes pedir o seu PDF com os cartões com exemplos de perguntas que você pode fazer para ter uma conversa com as crianças. Para receber gratuitamente o  material é só clicar aqui.

2 Comments

Comente

+ Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.